Os Fatos Sociais e suas explicações

Postado por: Israel Kujawa

Compartilhe
Os pensadores clássicos e os fatos históricos marcantes são indispensáveis para a realização de uma leitura adequada dos fatos sociais evidenciados na atualidade. Ao elencar fatos sociais, incluímos, por exemplo, a corrupção, as propinas para compra de parlamentares e as propinas vinculadas com a realização de obras com dinheiro público. A explicação destes fatos exige que se busque informações para além deles. Este pode ser um dos principais ensinamentos de pensadores Clássicos como Platão, que nos disponibiliza uma ferramenta muito útil para analisar fatos sociais do Século XXI. Platão construiu uma forma de explicar a realidade que ficou conhecida como mito da caverna. Nesta explicação, propõem a divisão da realidade em duas dimensões: Em uma realidade está situada a verdade, o sentido e a explicação. Em outra realidade está situada a sombra projetada pela primeira realidade. Se quisermos fazer uso do esquema de Platão para explicação, podemos considerar os fatos sociais como uma sombra, causada por uma realidade, cuja identificação não é apresentada com facilidade. Esta realidade está além do que aparece, por isto não é facilmente identificada e explicada, mas é onde se encontra a explicação para realidade em que nos situamos, a realidade dos fatos sociais. A corrupção, as propinas, os desvios financeiros na Petrobrás, podem ser identificados como sombras de outras realidades, que não aparecem. Uma análise adequada e uma explicação plausível para os fatos sociais, supõem a capacidade de identificar realidades que não aparecem, mas são as causas os fatos sociais. A pergunta é: quais seriam as realidades que não aparecem, mas devem ser incluídas para a análise e a explicação adequadas dos fatos sociais?

Saudações, Saúde, Paz, Realizações e FELICIDADES!


Leia Também Falecimento de titular de firma individual causa a extinção da execução fiscal Treinamento psicológico e o efeito no grupo A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais”