A demagogia do federalismo

Postado por: João Altair da Silva

Compartilhe

                 Até hoje não vi se quer um prefeito, deputado ou senador, discursar contra o federalismo, a ideia de que a gestão dos recursos pode ser compartilhada, ao contrário do sistema atual onde os municípios são os geradores das riquezas, depois apropriadas pela União. Federalismo poderia inverter a distribuição das receitas hoje concentradas nos caixas  gordos dos estados e da União.  Em regra, todo o ocupante de cargos, eletivos ou não, nos executivos estaduais e federal, um dia foram prefeitos, deputados, senadores, “defensores” do municipalismo, da descentralização dos impostos. Chegaram ao poder nos entes maiores e  esqueceram o lamento de  antigamente como esse último coordenado pela FAMURS, sobre a divisão do bolo tributário. É prefeito do passado dando bolo em prefeito atual. Eles teriam que firmar uma convenção de que chegando a governador ou no Planalto não abandonariam a bandeira do federalismo.  Como pode um plano que parece ser unanimidade amarelar no papel?  Defendo hoje mas não faço amanhã ... se minha carreira política avançar para outras esferas de governo.

                Na filiação do prefeito de Passo Fundo Luciano Azevedo ao PSB,  fiquei observando o ex-governador o Espírito Santo, Renato Casagrande encampando a mais nova ideia nacional dos socialistas que é levar a bandeira da descentralização dos recursos pelo país. Agora é fácil a concordância, está fora do poder. Quando foi governador ignorou o tema. 

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito