Memórias do futsal: UPF e as históricas disputas contra a AGE

Postado por: Luiz Carlos Carvalho

Compartilhe
Olá, amigos internautas!

Continuamos com a recuperação dos históricos momentos do futsal de Passo Fundo, que está retornando ao Ginásio Capingui, na área central, para garantir fortes emoções a partir de 2016.

Nesta oportunidade, vamos nos deter aos incríveis enfrentamentos com a AGE, de Guaporé, que marcaram nos anos 90.  Tudo começou na fase de classificação pela Série Prata em 1995, no Ginásio Scalabrini, na casa do adversário.  O artilheiro Matheo encontrou pela frente um forte concorrente, chamado André Baú.  Depois de um embate espetacular, de prender a respiração, houve empate de 4x4.  Por três vezes, o goleador de Passo Fundo encontrou o caminho da rede.

A disputa, ainda antes de chegar ao Capingui, garantiu duelos de fortes emoções na decisão da competição. No primeiro desafio, houve vitória fora de casa por 4x3 e a garantia da vantagem do empate em Passo Fundo, no Ginásio da AABB.

Houve a consagração dos comandados do técnico Clair Haubert, assistido de perto pelo professor Javali e com o apoio do mestre Abílio Fuão, além da direção que tinha à frente o presidente Darci Scortegagna.  A AGE vencia por 3x2 e estava garantindo a prorrogação no ginásio lotado da AABB, quando a 1 minuto e 20 segundos do final, o habilidoso Xoxo garantiu o empate. E assim se manteve até o final: 3x3 e a taça erguida.  Comemoração da torcida de Passo Fundo.  A campeã da Série Prata era a AABB/Semeato. Porém, a disputa com o time guaporense continuaria.

Com as duas equipes subindo, estava garantido um cenário de grandes jogos no Ginásio Capingui. No primeiro deles, vitória anfitriã de virada por 3x1, com gols de Gelson, batendo tiro livre, Giba e Nê.  A disputa continuou intensa nas duas cidades.

Entretanto, não estaria finalizado o rol de confrontos decisivos. Três anos depois, em 1999, houve o encontro das agremiações pelas semifinais da Série Ouro. Para a equipe da UPF, era sabido que teria que decidir na casa do adversário.  Em Passo Fundo, houve empate de 7x7. Não era tempo de desanimar e sim de buscar a mobilização. Haveria de se mostrar a força fora de casa. No encontro de volta, a agremiação passo-fundense partiu com força para cima da AGE e chegou ao empate por 4x4 - e esteve vencendo por 4x1, sofrendo três gols nos momentos finais.

Houve, então, a disputa em um terceiro jogo, em quadra neutra, na cidade de Bento Gonçalves. Dessa vez, a supremacia foi indiscutível dos passo-fundense, com vitória de 5x0. O time estava na final, incentivado pelos torcedores que lotaram diversos ônibus para seguir até a Serra Gaúcha.  A AGE sempre tem excelentes elencos, com torcida apaixonada. Guaporé também escreveu seu nome com brilhantismo nas quadras.

Feliz de quem viveu aqueles momentos, dos quais jamais se esquecerá.

Continuaremos no resgate da história. Até a próxima. Sejam felizes, vocês merecem!!!

Leia Também A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais” Passo Fundo Futsal/Fasurgs/Zamil: uma grande equipe nos representou em 2017 A Taça Maldita!