Dilma, Cunha e Nardes

Postado por: João Altair da Silva

Compartilhe

Quem está mais enrolado?  Dilma, Cunha ou Nardes?  A presidente da República Dilma Roussef me transmite  a impressão de uma pessoa proba, não há informação de que tenha enriquecido, não ostenta aparentemente nada, ao contrário de Lula e seu filho Lulinha, que de biólogo de zoológico se transformou num grande empresário de uma hora para a outra, através das “facilidades” angariadas no governo do pai que tinha o poder de fazer concessões telefônicas. Apesar da fama de durona, no entanto, Dilma foi frágil perante sua equipe petista que usufruiu do dinheiro ilícito da Petrobras para se manter no poder. Como chefe agora tem de pagar o preço porque a responsável maior pela Petrobras  era ela.  O deputado Cunha, presidente da Câmara, chegou no cargo fazendo bonito, mandando medida provisória de volta porque a proposição teria que ser feita na forma de projeto de lei. A Medida Provisória é uma espécie de Ato Institucional, dispensa temporariamente o Congresso, é uma medida autoritária. Cunha deu mostras de tornar o Legislativo,  verdadeiramente, um Poder independente e não subserviente ao Poder Executivo, como tem sido nas últimas décadas. Durou pouco. Comprovadamente é corrupto. Está sujeito a cair logo.  Do outro lado, nossa esperança era da principal instituição de fiscalização que é o Tribunal de Contas da União.  Lá,  vota contra as contas de Dilma, João Augusto Nardes, um sujeito que está enrolado na operação Zelotes, essa que investiga desvio de imposto.  Sócio de uma empresa em Santo Ângelo, é acusado de sonegação fiscal.  O camarada é ministro do TCU, desses que entra pela portas do fundos, como tantos outros, indicado partidariamente. Além do que não conseguiu incorporar a função de juiz, age como se fosse ainda um deputado federal de oposição, falando o que não deve. O teor do seu relatório é idêntico ao conteúdo de suas palestras e entrevistas concedidas nos últimos meses Brasil a fora. Mês passado fiz uma reportagem com ele em um Congresso de agricultura em Gramado, o que ele falou na Planalto, está no relatório do parecer das contas de 2014.  E nós, pobre povo, nas mãos dessa gente !

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito