Precisamos debater temas relevantes

Postado por: Israel Kujawa

Compartilhe
Estamos dominados pela incerteza, pela insegurança e pelo medo. Os seres humanos estão divididos entre os que tem medo de não ter acesso e os que tem medo do excesso; entre os que tem habitação avaliadas em milhões de reais e milhões de seres humanos que ainda não conquistaram uma habitação digna; entre os que tem meios de locomoção altamente sofisticados e o milhões de seres humanos que não tem o mínimo de conforto para se locomover. Ouso afirmar que estes temas são relevantes. Será? Quais são os temas mais debatidos?

No último período os temas mais debatidos foram a decisão do presidente da câmara de deputados Eduardo Cunha de abrir um processo de impeachment para Presidente Dilma, a suspensão do mandado do deputado estadual Mario Jardel e a prisão do senador Delcídio do Amaral. Associados com a desmoralização, com criminalização e prisão de lideranças políticas e empresariais, muito se debate sobre o desvio de recursos públicos vinculados a Petrobras, que é uma das principais empresas públicas de exploração do petróleo existentes no planeta.

Com o debate posto desta forma, a compreensão que os brasileiros passam a ter de si próprios e do futuro do Brasil passa a ser dominado pela falta de referências, pela insegurança, pela falta de perspectivas e pelo pessimismo. Este pessimismo gera comportamentos revoltados geradores de mais pessimismo, de agressividade e mais insegurança. Trata-se de um comportamento doentio que contamina a vida social, destruindo líderes políticos, empresários e empresas que contribuíram para o bom desenvolvimento do Brasil, como é o caso da Petrobras.

Não se trata de ignorar os problemas, mas sim de identificar aspectos necessários para o bom funcionamento do Estado e das instituições, para que se promova uma aproximação dos seres humanos entre si e com a natureza. Trata-se de perceber os riscos de se aliar ao, comprovadamente desmoralizado, presidente da câmara de deputados Eduardo Cunha, que sobrevive politicamente com o apoio de quem não gosta do partido que comanda o poder executivo federal. Fica o alerta para quem está inclinado a engrossar o movimento que pretende destituir a Presidente Dilma, pois isto significa reforçar um cenário de insegurança, que apresenta uma realidade de acirramento dos conflitos, dos confrontos e das incertezas.

Trata-se de perceber a importância de debater temas que contribuam para uma vida social com mais justiça, segurança e paz. De identificar as razões que separaram quem tem do que não tem acesso aos benefícios do desenvolvimento econômico, social e tecnológico. De identificar os riscos da separação entre ser humano e natureza. Trata-se de perceber que é relevante apontar caminhos para aproximar, para religar o que não deve estar separado.





Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito