Na Libertadores, o Grêmio precisa se classificar mal

Postado por: Cristian Queiroz

Compartilhe
Amanhã, 22/12, acontece no Paraguai, o sorteio dos grupos da libertadores 2016. Ontem, em entrevista à Rádio Guaíba, César Pacheco, vice de futebol, disse que gostaria de enfrentar times uruguaios nesta primeira fase, em função da distância ser menor, viagens mais curtas. Pode até ser uma vantagem sim, mas não dá pra esquecer que enfrentar o Peñarol e o Nacional lá, é uma pedreira!

Ao meu ver, independente de grupo que ficar, o Grêmio precisa classificar mal para a terceira fase. Isso mesmo, classificar mal!

Nesses últimos anos, já tivemos demonstrações de que em jogos decisivos em casa o Grêmio não consegue fazer valer o mando de campo. A tensão toma conta das arquibancadas, que após 14 anos sem títulos, o torcedor tem toda razão de desconfiar do time, e isso entra para o gramado e os jogadores não rendem, o nervosismo toma conta e nada da certo! Foi assim esse ano contra o Fluminense na Copa do Brasil, foi assim ano passado contra o San Lorenzo na Libertadores, foi assim no ano anterior contra o Atlético Paranaense em uma semi-final de Copa do Brasil. Destes três. talvez o San Lorenzo tinha um time com condições de enfrentar o Grêmio de igual para igual, mas Fluminense e Atlético Paranaense eram muito inferiores, mas mesmo assim comemoraram a vaga dentro de nossos domínios.

Por isso, acredito que melhor seria classificarmos em segundo, jogar a primeira em casa, que aí os nervos estão um pouco mais calmos, fazer um bom resultado, e ir jogar na casa do adversário com o regulamento em baixo do braço.

Tem também uma outra forma de amenizar o nervosísmo, que é ser campeão. Por isso, ganhar o gauchão é fundamental, é um título, não vale muita coisa, mas se nada der certo no ano, ao menos esse estará lá, na sala de troféus! E o Grêmio não pode deixar o Inter ganhar pelo sexto ano consecutivo!

Para 2016 começar bem, é preciso ser campeão gaúcho!

Leia Também Veículo usado por agricultor não pode ser penhorado Que venha o Grêmio, como ele é Pais procuram filhas desaparecidas Homens e a moda para as festas de final de ano