Os clubes precisam cair na real

Postado por: Cristian Queiroz

Compartilhe
Agora sim estamos em 2016, começando um novo ano, e com isso as expectativas se renovam, a esperança em dias melhores renascem, e a grande maioria das pessoas sentem-se motivadas para começar o ano com tudo.

Porém, no futebol, as movimentações não estão empolgando muito os torcedores, e isso não é apenas no Grêmio, é geral, até aqui time nenhum apresentou algum grande reforço, é só mais do mesmo, só figurinha repetida, jogador para elenco, ainda não ví nenhum, "cara do cofre" desembarcar em algum clube neste período. Mas isso tem o seu lado positivo, talvez não tenhamos grandes times em 2016, mas pelo menos, parece que os clubes estão se dando conta que não podem ficar gastando sem critério algum, sem se importar com o dia de amanhã. Parece que os clubes estão abrindo os olhos e entrando na realidade da economia brasileira. E isso poderá render bons frutos num futuro nem tão distante assim. O Grêmio foi um exemplo disso, em 2015 enxugou a folha, dispensou medalhões, contratou jogadores "baratos", apostou em um técnico sem grife e o resultado foi um campeonato surpreendente, deu certo, economizou e acabou o ano melhor do que muitos clubes que fizeram loucuras contratando jogadores que não querem nada com nada e pagando uma fortuna.

Se mais clubes fizerem isso, se a maioria dos times se recusarem a pagar salários exorbitantes aos jogadores, eles serão obrigados a baixar sua pretensão salarial. Lei da oferta e da procura! Ou então vão jogar na China ou no futebol árabe quem sabe, mas daí somem para o esporte, perdem espaço no meio e se apagam para um chance na seleção. É escolha do atleta, quer jogar em alto nível, recebendo um salário justo, que lhe irá proporcionar uma vida tranquila junto da sua família? Ou prefere ficar milionário sem se preocupar com a carreira? Mas são os clubes que precisam tomar a iniciativa. Os clubes precisam acordar para que o nosso futebol melhore.

O ano está só começando, vamos torcer para que seja um excelente 2016 a todos!

Leia Também Falecimento de titular de firma individual causa a extinção da execução fiscal Treinamento psicológico e o efeito no grupo A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais”