Os que “se lambuzam”

Compartilhe
O Ministro da Casa Civil Jacques Wagner disse que o Partido dos Trabalhadores “se lambuzou” ao chegar ao poder. Essa afirmação por si cria um amplo mal estar entre os seus pares, os políticos em geral e, se formos espertos também, entre aqueles que de alguma forma lidam com o poder nas demais esferas.

A chegada ao poder, não só do político, mas especialmente deste, é a oportunidade para que o líder mostre se possui as condições de agir sem “se lambuzar”.

O Partido do Wagner mostrou que não conseguiu e as consequências estão ali. Perdeu a oportunidade de empreender um grande projeto para o Brasil, equilibrado, duradouro e democrático.

A constatação do Ministro, minha e de grande parte dos brasileiros não inibe o reconhecimento das inúmeras conquistas deste período.

O contexto deste último período ajuda a redobrarmos a atenção para as exigências do poder e as suas oportunidades.

O adágio popular que diz: “o poder corrompe” não se confirma em qualquer instância. Eu prefiro dizer que o poder é uma clara oportunidade para que os líderes demonstrem de que são capazes.

Muito doce lambuza e é mais difícil de limpar.




Leia Também Solução para o atraso Eleição Presidencial: A ecologia não é questão secundária! Pobreza de propostas em campanhas eleitorais Alimentos aquecidos a altas temperaturas e risco de câncer