Quem é o principal responsável pela educação dos filhos? O pai ou a mãe?

Postado por: Clovis Oliboni Alves

Compartilhe
Analisando a pergunta acima, nos parece fácil dar a resposta, até porque, pela questão legal e moral, ambos têm responsabilidade solidária e paritária sobre a educação e criação dos filhos. Na teoria tudo estaria muito claro: “tanto o pai como a mãe, possuem responsabilidades em grau de igualdade para com a educação e criação dos filhos”. No entanto, na prática, ou na vida como ela é, o que se observa é algo um tanto discrepante do que se deveria ser realmente.

Na maioria dos casos, principalmente onde os pais são separados, o que se vê, são mães assumindo esta responsabilidade, de uma forma unilateral, sozinhas, como se desde a concepção dos filhos, esta tivesse fecundado o mesmo por uma inspiração divina, sem a presença e participação do genitor. Não quero aqui generalizar este conceito, porém, minhas experiências de vida, me levaram a formar este conceito: “as mães são extremamente mais comprometidas e responsáveis pela educação e criação dos filhos”. Existem sim casos de pais que não seguem esta regra, porém são exceção.

Tive a oportunidade de trabalhar junto ao Serviço de Assistência Jurídica da Universidade de Passo Fundo – SAJUR/UPF, na vara de família, onde lá, diante das dezenas de atendimentos realizados nesta área, em sua ampla maioria, deparávamos com casos de mães que buscavam a responsabilização dos pais, para com a criação e educação dos filhos. Em alguns casos, por incrível que pareça, não buscavam nem mesmo o apoio financeiro, mas sim, a afetividade do pai para com os filhos, o amor e carinho, a presença paterna na educação dos mesmos. Assim falando, até parece algo surreal, algo visionário e um tanto “feminista” de minha parte, porém, a prática de meu dia a dia, seja em meu ambiente de trabalho, seja observando casos das pessoas com quem convivemos, vimos sim que isto realmente se confirma.

No Centro de Atendimento Sócio-educativo de Passo Fundo, os internos recebem semanalmente a visita de seus familiares, e, o que vimos rotineiramente nos dias de visita, são mães abnegadas, que por mais tortuosos que sejam os caminhos seguidos pelos filhos, estas jamais os abandonam, estão lá todas as quartas e domingos visitando os filhos, dando uma palavra de apoio e conforto, fornecendo roupas e calçados aos seus filhos, que muitas vezes, não teriam nem mesmo condições financeiras de adquirir, mas são elas que sacrificam seus próprios sonhos, para realizar o dos filhos.

Tanto o pai como a mãe, são de vital importância na criação de um filho, na formação de seu caráter e na preparação deste como um verdadeiro cidadão para o Mundo. Todo pai e toda mãe, querem ver seus filhos andando por si só, tendo autonomia e dando orgulho para a família e a sociedade. Todo pai e toda mãe, por mais que não convivam no mesmo teto, precisam dividir responsabilidades, tanto financeiras como afetivas, para que possamos ver no futuro, pessoas e um Mundo melhor.

Leia Também Sustentabilidade Empresarial Semana da Família! O Fusca na guerra A visita do compadre