Sobre as relações entre o político, o econômico e a convivência social

Postado por: Israel Kujawa

Compartilhe
Foto: divulgação   Foto: divulgação 
Ao ouvir a palavra política muitas pessoas associam com algo negativo, com o comportamento de pessoas incompetentes e corruptas. No entanto, pode-se se dizer que esta é uma visão limitada, pois a política está associada com o nosso modo de administrar os recursos naturais e com nosso modo de convier com os outros seres humanos e com o conjunto dos seres vivos.

Ao ouvir a palavra economia muitas pessoas associam com o valor do dólar, o índice das bolsas de valores e com a inflação. No entanto, na sua dimensão originária, a economia está centrada nas necessidades materiais básicas do ser humano. Isto incluí a alimentação, habitação e recursos para higiene pessoal, vestuário e transporte, que permitem a convivência social.

Ocorre que as pessoas que fazem política de forma planejada conduzem a economia para atender as necessidades egoístas, abstratas ou artificiais, sem priorizar as condições materiais básicas para o conjunto dos seres humanos. Sem estas condições, as pessoas não tem oportunidade de convivência social e de reconhecimento da sua dimensão humana. Para mudar esta situação as pessoas que não são profissionais da política devem exigir uma atuação mais eficiente dos políticos que comandam o conjunto das instituições públicas, com medidas que redirecionem a economia. Além disto, a maior cobrança de impostos deve ser sobre as movimentações financeiras e sobre as grandes fortunas.

Com isto, teremos mais recursos para continuar investido em programas sociais, assegurando necessidades básicas e renda mínima, que possibilitam o desenvolvimento das pessoas, como humanos, através da convivência social.

Fonte: https://catracalivre.com.br/geral/arquitetura/indicacao/a-desigualdade-social-pelo-mundo-captada-em-6-imagens-aereas/#jp-carousel-649247


Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito