As múltiplas potencialidades do zinco

Postado por: Jureci Machado

Compartilhe
O zinco é um mineral que  possui propriedades antioxidantes e quando associado a vitamina C, auxilia no combate a radicais livres, melhorando a renovação celular.

Atua principalmente na síntese de  proteínas, melhorando  a imunidade, o olfato, o paladar e atua junto com o cobre no papel antioxidante e nas cicatrizações, assim como  atua na regulação do  metabolismo dos carboidratos  fazendo  parte da construção do pâncreas , onde , pessoas portadoras de Diabetes mellitus possui somente  20% do valor de zinco nesse órgão.

A absorção, secreção e reabsorção do zinco ocorre no intestino delgado, portanto quando você não tem uma regularidade na função intestinal pode sofrer problema na absorção desse mineral.

A deficiência de zinco pode interferir na atividade do sistema nervoso favorecendo a ansiedade e com isso aumentando a compulsão alimentar, além de queda de cabelo, cansaço, fadiga, unhas fracas, diminuição da atividade imunológica, alteração do paladar e olfato.

As principais fonte de zinco são as ostras frescas, ovos, carnes, pão integral, gengibre e peixes.

O excesso da ingestão desse mineral  pode causar  toxicidade e com isso acelerar a produção de radicais livres além de dificultar  a absorção de outros nutrientes como ferro, cobre e outros componentes da imunidade. Esse excesso pode ser resultado, do uso inadequado de suplementos.

Cabe ressaltar que atletas, idosos, vegetarianos, portadores de doenças inflamatórias crônicas podem apresentar deficiência de zinco, por perda excessiva durante o exercício ou pelo consumo de carboidratos simples (refinados) ou ainda como sequela do problema de saúde.

Leia Também Pobreza de propostas em campanhas eleitorais Alimentos aquecidos a altas temperaturas e risco de câncer Armando, Nicanor e Itamar. Nossa Senhora Aparecida, clamamos por paz!