Do carnaval à casa de todos

Postado por: Neuro Zambam

Compartilhe

As festas desta semana envolvem direta e indiretamente a todos os brasileiros. Alguns se distanciam do cotidiano, outros aproveitam as últimas ondas das férias, há os que planejam o próximo período e, também, aqueles que “caem na folia e muito de divertem”.

São comemorações comuns que nos identificam e impactam na rotina. O Brasil já não mais começa depois delas. A continuidade dos compromissos cotidianos nos joga para novos desafios e temos que dar conta da rotina e das novidades. Aliás, informações novas e surpreendentes não nos faltam.

Após esse período, teremos uma ampla reflexão sobre o meio ambiente e a necessidade de cuidado dos bens de todos. A Campanha da Fraternidade desse ano está integrada com a necessidade de um novo modelo de desenvolvimento sustentável, a realização da Conferência de Paris sobre o clima, a Encíclica Laudato Si, a união de diversas Igreja Cristãs, as pesquisas sobre mudanças ambientais, a limpeza de nossas cidades, o aumento das desigualdades, as inúmeras fontes de novas energias limpas, a necessidade de paz, entre outras situações.

As nossas festas comuns, sem qualquer esforço ou motivação, nos chamam para o seu movimento. O cuidado e a responsabilidade com a natureza, o saneamento, a água, o lixo e o combate às injustiças sociais exigem muito mais, por que depende de nosso olhar preocupado e sereno com o futuro, das convicções que alimentamos, da percepção do que fizemos com a realidade e da herança que queremos deixar para os nossos, filhos, netos, sobrinhos, afilhados, amigos e conhecidos – mesmo aqueles que não nos amam ou não conseguimos amar o suficiente.

Não somos donos da natureza, nela estamos integrados e dela dependemos. Essa é a nossa casa e é dela que devemos cuidar.


Leia Também Fusca e outros motores GPS é medida útil é barata para o Interior Consciência negra, consciência política! (1) Quem será o novo Presidente do Brasil em 2018?