Eu quero voltar a ser criança!

Postado por: Clovis Oliboni Alves

Compartilhe

Quem um dia não sonhou em ter o poder de voltar no tempo e ser criança novamente? Com certeza se isso fosse possível, seria maravilhoso, pois poderíamos fazer coisas que só as crianças podem fazer sem serem recriminadas: acordar mais tarde pela manhã, brincar, comer as mais variadas guloseimas (algodão doce, pipoca, pirulito...), ganhar presentes (de preferência brinquedos), viver sem preocupações com problemas de adultos (crise, desemprego, preço da gasolina, da luz, água, telefone...), não ter hora para trabalhar e muito menos patrão.

Vocês já imaginaram como seria um mundo habitado só por crianças, ou por pessoas com alma e coração de criança? Seria um mundo ideal, com políticos honestos, motoristas educados e corteses, pessoas sem maldade ou preconceito por raça, cor, religião ou condição social, homens e mulheres mais felizes, harmoniosos, fraternos e vivendo em condições de igualdade; Pessoas de riso fácil, que fazem amizades com extrema facilidade, em um passeio no parquinho ou em uma brincadeira com estranhos, que imediatamente passam a ser grandes amigos.

Nossos sonhos de criança, nos levam a viajar na imaginação, com pretensões a profissões extremamente inusitadas, tais como: astronauta, super-herói, homem invisível, policial, bombeiro, jogador de futebol, picolezeiro... E assim por diante. A ternura e a inocência das crianças é algo invejável. A capacidade de serem felizes e se contentarem com tão pouco, demonstra para nós adultos, o quanto agimos de maneira equivocada em determinadas situações, o quanto nos tornamos escravos de nós mesmos, correndo atrás de coisas que na verdade, não nos tornam mais felizes ou completos como pessoa. Infelizmente precisamos ensinar para as crianças, as maldades, malícias e preconceitos que o mundo dos adultos possui, sob pena de elas serem vítimas destes no futuro.

Realmente meus amigos, a humanidade precisa aprender a observar mais as nossas crianças e aprender com elas, recuperar valores que no decorrer da vida fomos perdendo, olhar a vida com mais entusiasmo, perseverança e alegria, acreditando sempre em um mundo melhor para todos nós. “Enquanto existir uma criança com brilho no olhar e sorriso no rosto, haverá esperança no futuro”.


Leia Também STJ julga inclusão do crédito presumido de IPI no IRPJ Psicologia Educacional Investimento Externo: Não adianta querer igualar as condições de vida dos países sem igualar as medidas que levaram países desenvolvidos ao sucesso (a quinta lição) Em outubro, União transferiu R$ 873 milhões de complementação ao FUNDEB