Conservantes Alimentares – Vantagens e Desvantagens

Postado por: Jureci Machado

Compartilhe

Os conservantes alimentares são usados para impedir que os alimentos industrializados estraguem , aumentando o tempo de prateleira.

A Food and Drug Administration (FDA) ,órgão que regulamenta alimentos e medicamentos , garante que todos os aditivos alimentares são seguros, mas muitas vezes é difícil saber os efeitos a longo prazo de todos os produtos químicos que são adicionados aos alimentos e os impactos na nossa saúde.

Vantagens : Impedem que os alimentos estraguem nas prateleiras, uma vez que mantém controlado o aumento do número de bactérias , fungos e leveduras , depois destes serem expostos ao ar, luz. 

Desvantagens: A FDA efetuou exaustivamente todos os testes de segurança destes conservantes e aditivos de alimentos, antes de permitir a sua utilização no abastecimento de alimentos, contudo não garante que não ocorram efeitos secundários durante o consumo desses mesmos alimentos. Por exemplo, um estudo publicado na revista "The Lancet" em 2007, descobriu que o conservante benzoato de sódio e os corantes alimentares causavam sintomas de transtorno de déficit de atenção nas crianças, até porque tais substâncias são utilizadas em refrigerantes, sucos em pó e de caixinha, entre outros.

Ainda ressalta que, algumas pessoas têm sensibilidade a aditivos, tais como nitrato de potássio e  glutamato monossódico, (presentes nos embutidos e nas sopas industrializadas, cubos de caldos de carne, galinha e legumes respectivamente). Podendo ainda causar sobre carga renal favorecendo aumento da pressão arterial, insuficiência renal e ganho de peso.

A orientação principal é de usar o mínimo possível produtos industrializados pois além de não ofertar aporte nutricional comprometem a biodisponibilidade de nutrientes como algumas vitaminas e minerais.

Lembre-se : Quanto maior for o tempo de vida de um alimento , menor será o seu........



 


Leia Também Um Fusca com roupa de Jipe Cuidado para com as crianças e os adolescentes Pedágios em rodovias são essências? O direito de ir e vir