O pedágio e a modernização da RS-324

Compartilhe

O governo do Estado anunciou no início dessa semana, a priorização da ERS-324 no plano de concessões. Os 104 quilômetros da via entre Passo Fundo e Nova Prata, com ênfase no trecho entre nossa cidade e Marau, são importante corredor de escoamento da produção agropecuária e industrial do norte gaúcho e de ligação com a Serra. A iniciativa de conceder à iniciativa privada tal via pode ser a saída para a resolução de um histórico de investimentos tímidos, que acaba por prejudicar usuários, ceifar vidas e sufocar a economia regional.

Cabe salientar a importância e necessidade de que essa concessão, que inclui o pedágio do trecho, tenha retorno para os usuários em investimentos. Por isso seremos contra um modelo que onere o cidadão e que não resulte em benfeitorias para o Estado. De nada adianta conceder uma rodovia por 30 anos, sem o controle da sociedade, sem preços justos ao usuário e, principalmente, sem investimentos no trecho.

 

 

Leia Também STJ mantém decisão que afasta IR em uso de software por empresa Esperando demônios Batismo Infinitos acessórios para o Fusca