Cuidado com a casa comum e agir politico

Postado por: Ari Antônio dos Reis

Compartilhe

A Campanha da Fraternidade tematizando a responsabilidade com a casa comum e o saneamento básico é uma ação política da Igreja no Brasil. Parte da ideia que a política é a arte de construir o bem comum, explicitada na Doutrina Social da Igreja ou, segundo o Papa Francisco, “a forma sublime de caridade, porque volta-se para o bem comum”. A ação política é dinâmica e diversa, porque procura responder aos tantos desafios da sociedade.

Segundo este princípio a preocupação com a casa comum e com o saneamento básico é um saudável exercício político tomado em duas dimensões. Uma é pessoal, que diz respeito a necessidade de mudança dos nossos hábitos, pois eles contribuem para a degradação do planeta, visto que a conduta que adotamos na utilização dos recursos da Terra tem exigido excessivamente da casa comum.

A segunda dimensão é social. Viver em sociedade é viver envolvido em política, mesmo que o puritanismo ingênuo possa levar a uma percepção diferente. É o exercício pleno da cidadania que complementa o compromisso da mudança pessoal.

Exigir dos poderes instituídos ações concretas voltadas a solução dos graves problemas ambientais e de saneamento básico, que tem afetado a vida do planeta e a vida das populações pobres, é ação política voltada para o bem comum.

A tematização proposta pela Igreja para a Campanha da Fraternidade deste ano segue o pedido do papa na Exortação Gaudium, parágrafo 182: os pastores têm o direito de exprimir opiniões sobre tufo aquilo que diz respeito à vida das pessoas, dado que a evangelização implica e exige a promoção integral de cada ser humano.

É o exercício da política preocupado com o cuidado do ser humano e casa onde este vive.


Leia Também Sustentabilidade Empresarial Semana da Família! O Fusca na guerra A visita do compadre