Convivendo com o “Terrorismo Nutricional”

Postado por: Jureci Machado

Compartilhe

Jureci Machado - Nutricionista

Hoje em dia , a moda das dietas impõe uma mudança no estilo de vida das pessoas., de forma a introduzir um medo incansável de consumir determinados alimentos.

Tenho observado pessoas fazendo suas refeições tapando o nariz para não sentir o sabor, justamente por entenderem que tal produto teria um efeito positivo em seu corpo.

Mas até que ponto esse alimento teria efeito positivo na sua saúde dessa forma?

Comer, não deve ser somente um ato de saciar a fome, mas deve ser algo para alimentar o corpo e o espírito, pois a sensação de comer algo gostoso aumenta a produção de serotonina que estimula o bem –estar.

Estamos focando no alimento de um jeito muito simplificado: ou o alimento é bom ou é ruim. Esse engorda e aquele emagrece. Não existe isso. Nenhum alimento por si só vai fazer engordar ou emagrecer e o ato de comer vira uma coisa estressante e uma culpa.

É notório que a indústria de alimentos tem caprichado na produção de alimentos gostosos porém com um valor nutricional irrelevante, com gorduras do tipo trans, sódio , glutamato monossódico entre outros, mas nem tudo está perdido. A alimentação não deve levar o lema: ou tudo , ou nada, a apalavra chave deve ser : moderação.

Quando se restringe alimentos simplesmente por modismos, isso causa stress no cérebro estimulando o centro da fome e diminuindo a atividade metabólica, facilitando o ganho e peso futuro . Do contrário , quando constatado uma intolerância ou alergia à um alimento o organismo reage de forma positiva, quando retirado .

A moda lacfree, gluten free, no sugar, light, diet, etc, podem gerar estímulos negativos ao organismo, no futuro de forma a “desorganizar” a atividade fisiológica.

O guia alimentar da população brasileira prega como o lema: Qualidade e quantidade suficientes, contemplando o que há muitos anos Hipocrates( pai da nutrição), já dizia : Que teu alimento seja teu medicamento .






Leia Também Pobreza de propostas em campanhas eleitorais Alimentos aquecidos a altas temperaturas e risco de câncer Armando, Nicanor e Itamar. Nossa Senhora Aparecida, clamamos por paz!