Precisamos identificar os projetos de sociedade em disputa no Brasil

Postado por: Israel Kujawa

Compartilhe
Existem fatos sociais, apresentados como grandes ameaças, que precisam ser identificados na suas relações com projetos de sociedade. Na década de 1960 os fatos sociais em debate eram a ameaça da corrupção e, mais especificamente, do comunismo que obrigaria as pessoas da classe média e os ricos aceitar a divisão de seus bens materiais com quem não tinha nada. Pouco se falava da Guerra Fria e das disputas comerciais entre União Soviética e Estados Unidos. Em 2016 os fatos sociais apresentados como grandes ameaças para o nosso país estão simbolizados em um partido político, PT e em duas lideranças mais expressivas, que são o Lula e a Dilma. A caraterização destes fatos como grandes ameaças está provocando uma divisão acirrada entre as pessoas que aceitam ou não, esta caracterização.

Para compreender esta divisão é importante identificar o novo posicionamento no cenário internacional e com isto um novo projeto de sociedade para o Brasil a partir do Governo Lula. No histórico deste fato social devem ser incluídas e caracterizadas as relações com a Área de Livre Comércio nas Américas (ALCA) e com o Fundo Monetário Internacional (FMI). A partir do início do governo Lula o Brasil saiu da ALCA e constituiu relações políticas e econômicas com países da América Latina. Foi, também a partir do início do governo Lula que o Brasil estabeleceu relações políticas e comerciais com a China, com a Rússia e com a África do Sul que possibilitaram a criação e a participação do Brasil de um novo banco internacional, o BRICS. Além disso, o Brasil passou a se apresentar, através do Petrobrás e do Pré-sal, com possiblidades de protagonismo no poderoso mercado internacional da energia.

Este projeto de sociedade, com novo posicionamento geopolítico do Brasil perde forças com uma atuação polêmica do judiciário que mandou prender lideranças, figuras expressivas do governo que passaram a ser acusadas de corrupção. Os ataques ao projeto de sociedade em curso no Brasil se intensificaram com fatos sociais marcantes em 2013, 2014 e 2015, atingindo estágio culminante em 2016. Para impedir o protagonismo do Brasil forças sobrenaturais (o mercado) resolveram baixar o preço do barril de petróleo de 100 para 30 dólares. Quem entende um pouco de mercado (todos precisamos entender) considera a hipótese de que este preço deve persistir até que o mercado consiga o controle do Pré-sal.

Desta forma, é simplista e inadequado, neste momento histórico, um posicionamento a favor ou contra o PT, o Lula e a Dilma. Se faz necessário identificar os projetos de sociedade em disputa e as opções de posicionamento do Brasil no cenário internacional, em especial, nos conflitos geopolíticos que envolvem relações comerciais e o mercado do petróleo.






Leia Também Falecimento de titular de firma individual causa a extinção da execução fiscal Treinamento psicológico e o efeito no grupo A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais”