Democracia, Política e Estado

Postado por: Ari Antônio dos Reis

Compartilhe
Nos anos 2011-2013 a Conferência Nacional dos Bispos promoveu a 5ª Semana Social Brasileira tratando da participação da sociedade na democratização do Estado Brasileiro, a partir da pergunta Estado para que e para quem. Na época se propunha o diálogo com as Igrejas e instituições sociais organizadas sobre o Estado que tínhamos e o Estado que queríamos, tendo como referência o papel do Estado na condução de uma nação.

No ano de 2014 Marlon Reis, juiz eleitoral e grande batalhador pela aprovação da Lei da Ficha Limpa (2010), que veda a eleição a cargos públicos pessoas condenadas em segunda instância, publicou um livro sobre os processos de corrupção eleitoral no pais, intitulado “Nobre deputado”. O livro não se refere apenas aos deputados. Diz respeito a toda articulação voltada à conquista de mandatos eletivos nos diferentes níveis, ameaça à democracia.

Desde 2013 a população tem ido as ruas manifestando-se sobre diferentes temas, especialmente a corrupção, que permeia os processos eleitorais e a contratação de obras públicas por parte do Estado nos diferentes níveis.

As manifestações atuais trazem preocupação devido ao acirramento dos ânimos a e verve fundamentalista explicitada por alguns grupos. Quanto a estes fatos, a mídia tem ocupado um papel que vai além da informação imparcial. Ela está tomando partido como o fez em outras épocas. Infelizmente não está contribuindo no debate, o que empobrece a democracia.

Contribui no fortalecimento da democracia debater o papel do Estado na sociedade brasileira. Segundo a Doutrina Social da Igreja o Estado deve estar a serviço do bem comum, portanto com a tarefa de agir para o bem de toda a nação, enfrentado possíveis tentativas de condicionamentos de diferentes segmentos da sociedade.

Diante deste desafio cabe insistir que as manifestações poderiam sugerir outros processos, dentre eles o debate sobre papel do Estado e a possibilidade de torná-lo mais democrático e transparente, algo muito mais amplo do que tirar este ou aquele grupo do poder.


Leia Também Façam uma estátua para Renato Um menino de vinte anos! Educação como horizonte A Síria é aqui?