Eu Já Sabia!

Postado por: Clovis Oliboni Alves

Compartilhe
A aprovação do processo de impeachment da Presidente Dilma Rousseff pelo Senado, por ampla maioria dos senadores, ratificou o desejo da maior parte da população brasileira, que ocuparam as ruas de nosso País, clamando por justiça e por moralidade na política brasileira. O povo brasileiro, aguardava o resultado da votação, com uma sensação de “eu já sabia”.

O resultado já esperado pela população brasileira, trás um alento a todos, supera uma importante etapa deste moroso processo de afastamento da Presidente Dilma e dá fim a um governo desacreditado, marcado por escândalos de corrupção, fraudes, suborno e conchavos políticos. Os brasileiros aguardavam ansiosos pelo fim da “Era Lula”, que embora tenha conquistado grandes avanços sociais, encerra o governo (PT), com retrocessos políticos, sociais, econômicos e morais, jamais vistos em nossa história política. O povo está envergonhado pelos últimos acontecimentos e encaminhamentos do governo, que vem tentando a qualquer preço, manter-se no poder. O atual presidente interino da Câmara dos Deputados Federais, deputado Wilson Maranhão, foi protagonista de um destes atos que beiram a insanidade e a imoralidade: tentou anular a votação da Câmara, que aprovou por ampla maioria dos votos do parlamentares, o processo de impeachment, utilizando-se de argumentos pífios, os quais causaram indignação e perplexidade, até aos mais fervorosos defensores do governo. O presidente do Senado, senador Renan Calheiros, indeferiu o pedido de Maranhão, que mais tarde veio a ser revogado por ele mesmo. Tentou-se também, um apelo ao Superior Tribunal Federal (STF), pela Advocacia Geral da União (AGU), o qual fora indeferido.

O princípio da ampla defesa e do contraditório, embora seja uma garantia constitucional a qualquer pessoa acusada e processada em nosso País, deve ser utilizado com uma certa cautela e coerência, ainda mais se tratando de uma Chefe de Estado, uma Presidente da República, que vê seu governo ruir, a economia afundar em índices alarmantes de desemprego, inflação, estagnação do mercado, aumento do dólar... A indústria e o comércio, agonizando com a crise diante deste caos. O que se espera de uma verdadeira Chefe de Estado, é a grandeza da líder da Nação, agindo neste momento, visando o que é melhor para o País e para o povo brasileiro, em detrimento de seus interesses pessoais e partidários. Uma atitude que demonstre desprendimento pessoal e impessoalidade, não é algo comum em uma pessoa, mas são qualidades inerentes a grandes líderes, pessoas que marcaram a história da humanidade e que se imortalizaram por seus feitos, transformaram-se em Mártir de um povo, de uma época. Neste aspecto, Lula e Dilma, perderam a maior oportunidade de suas vidas, a de entrarem para a história, de maneira positiva, por uma trajetória de lutas e conquistas políticas pelo povo e pelos trabalhadores. Eles tinham nas mãos, a caneta e as páginas em branco para escreverem as suas histórias, porém, os atos na vida pública são vigiados e julgados com extrema severidade pela opinião pública, que não perdoa e não tolera erros ou fracassos.

Vamos seguir enfrente, virar esta página, manter a esperança e o otimismo, apostar no êxito deste “novo” governo de transição, capitaneado pelo vice-presidente Michel Temer, que a partir de hoje, assume este grande desafio de recuperar a economia do País, elevar a alto-estima dos brasileiros, o ânimo dos investidores e do mercado. Precisamos voltar a ter esperança, orgulho de ser brasileiro e acreditar que o Brasil de amanhã, será melhor.



Leia Também A mudança do comportamento por meio do conhecimento não coercitivo Educação como cultivo das capacidades humanas A experiência que faz a diferença Ouro, ouro e ouro!