O que ficou como herança política pós-ipeachment?

Postado por: Clovis Oliboni Alves

Compartilhe
Os acontecimentos políticos dos últimos dias, divulgados exaustivamente pela mídia nacional, provocaram uma mudança de comportamento na população brasileira, onde podemos observar que a discussão sobre a situação política, esteve presente praticamente em todas as classes sociais, independente de matizes ideológicas partidárias, faixa etária ou nível cultural. Esta “mudança” de comportamento, nos dá uma demonstração da importância do exercício de cidadania e democracia, que esperamos, tenha vindo para ficar.

O povo brasileiro, nunca discutiu e falou tanto sobre política como na atualidade. Com a abertura do processo de impeachment e os resultados positivos da Operação Lava Jato, grandes personalidades do governo e do meio empresarial do Brasil, foram desmascarados pela justiça e penalizados, por estarem envolvidos em grandes esquemas de lavagem de dinheiro e corrupção, envolvendo o erário público. A grande surpresa disto tudo, é que agora os ricos e “poderosos”, também estão indo pra cadeia, além da publicidade a qual fora dada a todo o processo e procedimento em si, nada mais justo, pois trata-se de dano ao patrimônio público, portanto, de interesse público. As notícias eram divulgadas massificamente pelos meios de comunicação, fazendo com que a pauta das rodas de bate-papo de amigos, colegas de trabalho, grupos escolares dentre outros, fosse inevitavelmente, a política brasileira.

Destes debates promovidos pela sociedade, surgiram os mais variados posicionamentos, levando a uma polarização natural dos prós e contra o governo do PT, porém, houve um despertar dos cidadãos brasileiros, quanto a importância da participação popular nos processos eletivos e na fiscalização dos governantes, com uma forte crítica ao comportamento ético e moral dos candidatos e dos eleitores. O povo comprovou na prática a força das mobilizações realizadas Brasil a fora, que contagiaram todos os brasileiros, até mesmo fora do País, em um clima de civismo e amor a Pátria. A população foi as ruas, reivindicou justiça, moralidade e respeito a coisa pública. Os mais variados seguimentos corporativos, aproveitaram o momento para denunciarem suas carências ou discordâncias de encaminhamentos, como por exemplo o movimento dos estudantes, que praticamente em todo o Brasil, se solidarizaram com os professores, cobrando melhorias e garantias no sistema de educação, dentre tantos outros movimentos organizados que despertaram nos últimos dias em nosso País.

Aquela velha frase: “depois da tempestade vem a bonança”, parece estar se concretizando, pelo menos no aspecto de amadurecimento político de nossa Nação. A esperança de que o exercício da cidadania democrática será mantido e exercido pelo povo, com certeza será nosso maior legado. Não podemos admitir mais este tipo de comportamento de nossos políticos e da sociedade como um todo. Este ano, é um ano de eleições, vamos cobrar dos candidatos esta retidão de conduta e fazermos a nossa parte enquanto cidadãos, fiscalizando e cobrando resultados, mais acima de tudo, dando o bom exemplo pessoal.


Leia Também A mudança do comportamento por meio do conhecimento não coercitivo Educação como cultivo das capacidades humanas A experiência que faz a diferença Ouro, ouro e ouro!