Partilha como sinal do amor!

Postado por: Ari Antônio dos Reis

Compartilhe
Celebramos neste dia 26 de maio a festa cristã do Corpo e Sangue de Cristo. Esta data nos remete ao mistério de Jesus Cristo que se fez presente nas espécies do pão e do vinho e, ao convidar os discípulos para celebrar sua memória, quis perpetuar o gesto de doação extrema.

A ceia eucarística está inserida na trajetória de Jesus. Antes estava a sua missão, o peregrinar pela Palestina anunciando o Reino de Deus, atividade para a qual contou com a colaboração dos discípulos. Depois estava o enfrentamento da cruz em nome do seu compromisso com a salvação da humanidade; e, no horizonte, a ressurreição, a vida glorificada de um homem que passou no mundo fazendo o bem. A ceia eucarística está relacionada com estes momentos marcantes da vida de Jesus que sugerem para os cristãos um itinerário de fé.

A celebração do corpo e sangue de Cristo é o gesto de agradecimento a Deus pelo sacramento da eucaristia. A comunidade dos cristãos se reúne para louvar e agradecer ao Pai a graça de poder se alimentar do corpo e sangue de Cristo. É um gesto de encontro com Jesus presente no pão e no vinho. É também um gesto missionário, pois toda a pessoa que se encontra com o Cristo eucarístico se fortalece na fé e reafirma o compromisso, enquanto discípulo, de continuar a missão por Ele inaugurada.

O gesto de Jesus tem o acento da partilha. No evangelho de Lucas (Lc 9, 11-17), diante da multidão faminta, disse aos discípulos sem hesitação: “dai-lhes vos mesmos de comer”. Este gesto não promovia o enfrentamento da fome de forma mágica, mas provocando o grupo a partilhar. E a partilha aconteceu mostrando que todo o alimento é dom de Deus e, portanto, disponível a toda a humanidade de forma gratuita. O acúmulo do alimento é a negação da bondade de Deus que dispôs gratuitamente a comida para todos.

Na eucaristia Jesus se fez pão e se doou para a humanidade. O agradecimento dos cristãos por este gesto de tamanha grandeza implica no compromisso com tantas outras partilhas: partilha da vida pelo serviço, dos dons, dos bens...Respondemos ao amor de Deus vivendo na prática cotidiana ao mandamento do amor. São partilhas que nos libertam da tentação do individualismo e nos conduzem ao encontro com mistério de Deus amor, presente em Jesus Cristo e ao encontro com os irmãos, especialmente os necessitados, pois o “pão da vida, a comunhão, nos une a Cristo e aos irmãos; e nos ensina abrir as mãos para partir, repartir o pão”.


Pe Ari Antônio dos Reis


Leia Também Ascensão do Senhor Delações, invasões, desocupações e manifestações Não matarás Estamos no auge da sujeira ou no início da limpeza?