O esvaziamento dos estádios

Postado por: Cristian Queiroz

Compartilhe
O Campeonato Brasileiro já está na quinta rodada. Até aqui, algumas decepções, algumas surpresas e muitas dúvidas. O Cruzeiro decepciona, a dupla Gre-Nal surpreende, o Grafitte surpreende, a dupla Gre-Nal gera dúvidas, o Grafitte é uma dúvida, a arbitragem é duvidosa e os torcedores, então, estes são a maior dúvida e a grande decepção do campeonato.

Não imaginava que pudesse chegar ao final da quarta rodada com o Grêmio liderando a competição, principalmente pela tabela que se apresentava. Corinthians e Galo fora. Não vislumbrava uma boa arrancada. Por isso está me surpreendendo. E com o Inter também na liderança surpreende ainda mais. Mas isso é bom. O futebol gaúcho merece esses resultados, tomara que permaneçam assim. Assim, o Grêmio à frente do Inter!

A decepção é a torcida. Ontem, com a possibilidade de o Grêmio se tornar líder do campeonato - o que de fato aconteceu - apenas 12 mil pessoas foram à Arena. Na Vila Belmiro, para acompanhar Santos x Inter, pouco mais de quatro mil torcedores. Esse também foi o público em Volta Redonda para Fluminense x Botafogo. Crise, chuva e horário são bons motivos que afastam o torcedor do estádio. Mesmo assim, um clássico carioca com pouco mais de quatro mil pessoas é muito pouco. Será que o motivo não vai além disso? Será que o futebol apresentado pelos clubes não está afastando a torcida? Será que os frequentes erros de arbitragem não estão desestimulando o torcedor? Será que a proibição do consumo de bebida alcoólica em estádios não está fazendo o torcedor preferir assistir o jogo em casa tomando sua cerveja? Será que os novos estádios, onde o torcedor não está mais no cimento da arquibancada, tem um segurança a poucos metros e paga caro para entrar, não colocou a modernidade pra dentro e deixou o torcedor para o lado de fora? Será que o torcedor realmente quer todo esse conforto para assistir uma partida de futebol? São muitas dúvidas, mas uma certeza todos tem: O brasileiro é apaixonado por futebol!

Todas essas e muitas outras perguntas são questões que devem ser debatidas por todos os interessados nesse espetáculo: clubes, atletas, CBF, imprensa e principalmente torcedores. Penso que precisamos falar sobre isso. Não podemos assistir inertes ao esvaziamento dos estádios, senão, os quatro mil deste ano podem se transformar em dois na próxima temporada, e aí diminui a receita dos clubes. Diminuindo a receita, diminuem os recursos e a qualidade do time. Pouca qualidade = mais derrotas. Mais derrotas = menor público no estádio. E aí pode desencadear um ciclo de redução dos clubes.

Na próxima rodada o Inter recebe o Atlético Paranaense. Vale liderança do Brasileiro. Espero pelo menos 25 mil pessoas no Beira Rio. O Grêmio joga fora, mas na sequência, quando voltar a jogar em casa, também merece ao menos 25 mil na Arena. Quem sabe não sejamos os exemplos para o resto do país!




Leia Também Elo passado-presente-futuro Sujeito descansado Maneiras de usar o floral nesse verão 2018 O Enem para além do "tema"