Um caso de amor e ódio

Postado por: Cristian Queiroz

Compartilhe
O colega da Rádio Planalto Paulo Bigóis sempre diz que amor e o ódio andam lado a lado. Sempre ouvia e achava mais engraçado do que de fato, verdade. Talvez no relacionamento entre um casal, por exemplo, isso não seja verdade. Um homem ama uma mulher, lógico que algum fato pode fazer esse homem deixar de amar e passar a odiá-la. Porém, dificilmente ele deixará de odiá-la e voltará a amá-la um dia. Então em relacionamentos afetivos o amor e o ódio não andam assim tão próximos.

Mas Paulo Bigóis, com toda a sua perspicácia, afirma que o amor e o ódio andam lado a lado.

E sim, andam mesmo. Já são uns três anos que os gremistas vivem esse sentimento, quase que jogo após jogo. Quem desperta tudo isso no torcedor é Luan. Sem dúvida, o amor e o ódio pelo Luan andam lado a lado.

Um dia Luan acaba com o jogo e o torcedor ama ele, no outro, surgem boatos de que o moço “derruba” um litro de wisky em uma noite. Aí a gente odeia ele. Mas no jogo seguinte ele faz dois gols. Aí a gente ama ele de novo. Depois ele fica parecendo um zumbi dentro de campo. Então chamamos ele de soneca e odiamos ele.

Eis que em um jogo complicado, já estamos odiando ele, ou todo o meio campo, o Dunga, o árbitro, o Luan de novo, a Dilma, o Lula, o Aécio, odiando todo mundo.

E aí eu lembro do Paulo Bigóis: “O amor e o ódio andam lado lado”.

E aos 49 do segundo tempo, o soneca acerta uma bucha, no ângulo, indefensável, e com gol dele o Grêmio vence por um a zero. Pronto, eu te amo Luan, Luanel Messi!

Acontece que, nesses casos de amor um dia e ódio no outro, a culpa é do amado e não de quem se dispõe a amá-lo. A torcida do Grêmio está de braços abertos, pronta para se entregar a essa paixão, a viver lindos dias de amor, agora, só depende dele.

Nós já dissemos o sim, agora falta o Luan decidir.


Gaúcho

O Periquito encerrou ontem sua participação na primeira fase da segundona gaúcha. Primeiro colocado no grupo e melhor aproveitamento entre todos os clubes. É um começo promissor, a gurizada está muito bem organizada pelo técnico Ricardo Attolini. Mas agora vem a segunda fase, de quatro só sobram dois. Começa a dificultar as coisas, acredito que o Gaúcho avance para a última fase, onde haverá o cruzamento entre os dois grupos em jogos eliminatórios.


EC Passo Fundo

Na última semana o Passo Fundo realizou a prestação de contas da gestão do presidente Silvino Ferrão. A ótima notícia é que o clube encerra o ciclo com dinheiro em caixa. Ainda neste mês acontecem as eleições para presidente do clube. O próximo a assumir o cargo tem a obrigação de manter o excelente trabalho realizado pelo presidente Ferrão e toda a sua equipe de gestão. O Passo Fundo é um clube em crescimento, já está na primeira divisão a 4 temporadas, conquistou um título de segundo semestre e tem apresentados bons jogadores ao longo desse período. E ainda tem todas as obras que foram realizadas no patrimônio do clube, como a construção do salão social. Portanto o clube precisa de alguém experiente, que entenda do assunto, que não coloque em risco tudo o que foi construído.


Leia Também Falecimento de titular de firma individual causa a extinção da execução fiscal Treinamento psicológico e o efeito no grupo A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais”