O custo dos aluguéis para a prefeitura de Passo Fundo

Postado por: João Altair da Silva

Compartilhe

O vereador Eduardo Peliciolli, fez um levantamento e concluiu que a prefeitura de Passo Fundo, gasta em torno de R$2,3 milhões de reais por ano com aluguéis. O prefeito Luciano Azevedo disse na Planalto no início do ano que a administração fez uma renegociação com seus locadores e com isso economizará em torno de R$ 300 mil no ano.

Alguns aluguéis são caríssimos. A Semcas na rua Morom, sede nova, paga mais de R$ 20 mil por mês. A Guarda de Trânsito e sua secretaria mãe também pagam R$ 20 mil por mês numa sede grande e nova na Avenida Brasil, altos da Petrópolis. Tem até creches pagando R$ 8 mil por mês.

Os aluguéis são inevitáveis, mas há como reduzí-los ainda mais. A secretaria da Habitação, por exemplo, por ironia, paga aluguel, são R$ 90 mil por ano. Com o orçamento que ela tem, com o serviço que oferece a comunidade, não tem razão nem de existir, poderia estar anexada a Semcas, evitaria despesa com aluguel e com o aparato de secretaria. Somente o salário de um secretário municipal custa em torno de R$ 200 mil por ano. Certo que o secretário não recebe alto salário em Passo Fundo, mas se ele não tem recursos, não consegue apresentar serviço, melhor seria deixar a secretaria como uma divisão de outra pasta a fim.

A médio prazo a prefeitura de Passo Fundo deveria buscar parceria com o Estado ou com a União, construir um grande pavilhão, simples, próximo da sua sede, e evitar o pagamento de boa parte desse dinheiro que é gasto hoje. A área da CESA, por exemplo, está inútil. O estado não consegue vender porque segundo corretores, boa parte daqueles terrenos são públicos, o Estado não tem nem escrituras. Se são públicos pertencem ao município. Porque não buscar uma parceria para construir ali um grande pavilhão. Está a 200 metros da prefeitura. Outra alternativa é ainda mais próxima. Parceria com a União, existem terrenos na área da Rede Ferroviária Federal. Tentar uma cedência. Se diversas empresas privadas, próximas da Avenida Brasil, conseguiram terrenos da Rede Ferroviária até mesmo para colocarem lojas de materiais de construção, será uma tamanha insensibilidade o poder público federal não querer ajudar seu primo menor e pobre que é a prefeitura de Passo Fundo.   

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito