Seleção: comparações entre os gaúchos favoritos do público

Postado por: Luiz Carlos Carvalho

Compartilhe

Em 2001, com a Seleção Brasileira em crise (quarto lugar nas Eliminatórias), o técnico Luiz Felipe Scolari assumiu o lugar de Leão. Felipão era o preferido do público (70% das pesquisas) e optou por deixar o Cruzeiro. Ganhou o penta no ano seguinte.


Agora em 2016, outro gaúcho é o preferido do público para resgatar a Seleção, ameaçada nas Eliminatórias. Faz a opção por deixar o Corinthians.

Em termos de comando desastroso da CBF não mudou muito: o presidente era Ricardo Teixeira e hoje é Marco Polo Del Nero. Havia uma série de craques em 2001, mas todos cobrados por não demonstrarem na Seleção o mesmo futebol de seus clubes.

Outros gaúchos nesse meio tempo, Mano Menezes e Dunga, tiveram a condição de iniciar o trabalho e fracassaram. 

Tite, a exemplo de Felipão, chega para apagar o incêndio e levando a nossa esperança de vitórias na Seleção Brasileira!



Leia Também O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito Transporte coletivo entre boatos e incertezas