Não tenho coragem de votar na Consulta Popular

Postado por: João Altair da Silva

Compartilhe

Me desculpem os altruístas, aqueles dos COREDES e COMUDES (Conselhos Regionais de Desenvolvimento e Conselhos Municipais de Desenvolvimento) que trabalham gratuitamente na organização da Consulta Popular que encerra hoje. Não me animei. Não consigo digerir essa afronta ao povo gaúcho, um Estado que arrecada R$ 64 bilhões de reais, disponibilizar R$ 50 milhões na Consulta Popular, ou seja, está “investindo”, 0,078% do orçamento. Para a região do Corede Produção, que são mais de 20 municípios, estão prometidos, não é certo que venha, uma verbra de R$ 1,5 milhão, menos de R$ 100 mil por município. Com R$ 1,5 milhão não é possível construir mais que 01 km de asfalto. Isso é tudo o que o Estado tem para oferecer. Os R$ 50 milhões não pagam dois dias da folha do servidores ativos e inativos do Rio Grande do Sul.

Olho para a minha conta de energia elétrica: R$ 328,00. Destes, R$ 89,11 de ICMS, ou seja, 30% não é da RGE, vai para o governo do Estado. Outros R$ 12,27 e R$ 2,64%, para o Cofins e Pis/Pasep, respectivamente. Sei que estou pagando auxílio moradia para juiz, pensão para filha jovem de militar, aposentadoria precoce para gente que ganha mais de R$ 20 mil por mês, salário para CC que não precisa comparecer ao trabalho, salário para grevista que deixou minha filha de 12 anos sem aula. Arrecadamos R$ 64 bilhões, é o 3º que mais tem receita no país e nos oferece uma ofensa, R$ 5,00 para cada cidadão gaúcho.  

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito