15º Domingo do Tempo Comum

Postado por: Maria Vani Gehlen Ramos

Compartilhe
A liturgia deste final de semana nos leva a refletir e compreender o que significa amar o nosso próximo.
A parábola que Jesus, usou para que fosse compreendido, é de grande significado e importância porque nos leva a pensar, como perguntou o doutor da lei: "Mestre, que devo fazer para possuir a vida eterna?" Jesus lhe pergunta: " O que diz a lei?" Este respondeu prontamente: "Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu pensamento; e a teu próximo como a ti mesmo". Falou-lhe Jesus: "Respondeste bem; faze isto e viverás". 
Perguntou mais uma vez o doutor da lei:"E quem é o meu próximo?" Diante da pergunta Jesus contou a parábola do viajante que foi assaltado no caminho, ferido e largado a sua sorte. Passaram pelo caminho um sacerdote que não o socorreu e algum tempo depois um samaritano se compadeceu dele e o levou para curar suas feridas. Perguntado ao doutor da lei qual lhe parecia ser  o próximo do ferido, respondeu: "Aquele que usou de misericórdia para com ele". Então Jesus diz: "VAI, E FAZE TU O MESMO".
Esta parábola serve para nossa atualidade, onde diante de tantas injustiças e desigualdades podemos nos perguntar: "reconhecemos o nosso próximo"?  Passamos ao largo sem nos importar com os mais necessitados e sofredores. Temos noticias, diariamente, das barbaridades que são cometidas contra as pessoas, injustamente. Manifestamos nossa indignação? De que maneira? Procuramos meios para amenizar aquilo que está ao nosso alcance? 
Jesus nos convida a usar de misericórdia, uns com os outros. Partilhar o que temos e o que somos. 
UM BOM DOMINGO, NA PAZ DO SENHOR.

Leia Também A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais” Passo Fundo Futsal/Fasurgs/Zamil: uma grande equipe nos representou em 2017 A Taça Maldita!