Dieta no Tratamento da Esteatose Hepática- Fígado Gorduroso

Postado por: Jureci Machado

Compartilhe

 A esteatose hepática, também chamada de fígado gorduroso, é uma doença, como próprio nome diz, é provocada pelo acúmulo de gordura nas células do fígado.

A esteatose hepática é uma doença geralmente benigna, mas que pode, em certos casos, evoluir para esteato-hepatite, uma forma de hepatite provocada pela deposição de gordura no fígado. A esteato-hepatite é uma forma de acumulação de gordura mais grave que esteatose hepática, pois pode levar ao longo do tempo à destruição do tecido hepático, à formação de cicatrizes no fígado e ao desenvolvimento de cirrose.

Por ser uma doença silenciosa, que não provoca sintomas, o número exato de pessoas que sofrem de acúmulo de gordura no fígado acaba ficando subestimado. Acredita-se que até um em cada três pessoas possa ter esteatose. A falta de um número exato de pessoas com a doença torna difícil estimar qual o percentual destas acaba evoluindo para cirrose ao longo prazo. Em geral, menos de 10% dos pacientes com esteatose acabam evoluindo para esteato-hepatite. Destes, 20% irão evoluir para cirrose.

As causas mais comuns que evoluem para acumular gordura no fígado é consumo excessivo de álcool, excesso de peso, síndrome metabólica como alteração do colesterol LDL (colesterol ruim), diabetes, ganho de peso excessivo repentino, entre outros.

Múltiplos tratamentos têm sido investigados para o controle da esteatose hepática. Porém, poucos apresentam resultados cientificamente comprovados.

A medida mais eficaz para controlar essa patologia é a redução de peso, sendo que uma redução de apenas 7% no peso corporal pode ser capaz de  reverter o problema , além de deixar o sedentarismo de lado, evitar o consumo de álcool e controlar auto medicação.

A alimentação deve ser balanceada para facilitar a redução de peso, rica em fibras, gordura de boa qualidade especialmente rica em ácidos graxos ômega 3 ( presente em peixes. Linhaça, aveia ),adequada em vitamina E, (castanhas e oleaginosas em geral).

Deve-se evitar frituras, excesso de gorduras saturadas e trans, doces em geral, refrigerantes e até mesmo sucos de frutas naturais devem ser controlados.

 

Leia Também Correios está resolvendo seus problemas O time que perdeu para ele mesmo Alimentos transgênicos e potenciais riscos para a saúde Vou operar! O que fazer?