Trabalhador rural

Postado por: Dom Rodolfo Luís Weber

Compartilhe

Dia 25 celebramos o Dia do Trabalhador Rural ou dia do Colono. É dia para homenagear as mulheres e os homens do campo. Uma data especial para refletir sobre o indispensável trabalho da produção de alimentos. Dia para refletir sobre os avanços, os desafios e problemas existentes na agricultura.

Trabalhar na lavoura requer muito mais que a força de vontade e incentivo, requer amor e dedicação, é uma forma de vocação, repleta de paciência. Há um longo tempo entre a semeadura, o cultivo e a colheita e não adianta querer apressar a situação, a terra sabe o tempo certo para cada uma de suas sementes.

A você, trabalhador que levanta com o sol, faça frio ou calor, sempre precisa buscar disposição para derramar seu suor na produção de alimentos para o sustento pessoal e alheio. Diariamente está ocupado com as plantas ou animais esperando ansioso o dia da colheita. Um ano a chuva vem demais e no outro de menos; um ano faz frio demais, e em outro, de menos; além das tempestades e intempéries que fazem sofrer a alma e perder os frutos do trabalho. A sensação de desânimo é revertida com uma dose extra de esperança.

Cultivar a terra é para sábios. Faz-se necessário conjugar vários fatores para alcançar o objetivo. Conhecer o solo e saber prepará-lo, escolher as sementes, plantar no período adequado, cuidar do desenvolvimento das plantas e colher na hora certa. Conjugam-se conhecimentos técnicos com a experiência, fruto da vivência.

Trabalhar a terra é estar em contato diário com a natureza e a cada vez que se vê uma planta germinar ou uma colheita realizada, se tem a certeza de que se toda a riqueza puder ser repartida, não haverá fome no mundo. Isso diminuirá a tristeza e as desavenças entre os povos.

Vivemos um tempo de radicais transformações também na agricultura e no vasto mundo rural. São mudanças no modo de produção, sementes transgênicas, agrotóxicos, equipamentos agrícolas. Há urgência para refletir e aprofundar sobre o significado do trabalho agrícola nas suas múltiplas dimensões. Trata-se de um desafio de notável importância que deve ser enfrentado com políticas agrícolas e ambientais, além de elaborar perspectivas para uma agricultura moderna, apta a cumprir um papel significativo na vida social, econômica e ecológica.

A todas as pessoas que trabalham diariamente no campo o nosso respeito e reconhecimento. 

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito