Compreendemos mais a partir de conexões

Postado por: Israel Kujawa

Compartilhe

Uma categoria serve para fazer divisões em grupos e classificar os temas em áreas e disciplinas específicas, de acordo com as características comuns dos assuntos e objetos. Esta classificação auxilia na identificação e na caracterização de algo sobre o qual se busca um entendimento. Um conceito é aquilo que se concebe no pensamento sobre algo ou alguém. Pode se referir a uma situação prática, a um comportamento ou a um conjunto de entidades abstratas. As categorias e os conceitos são construídos ou acessados por meio das palavras, cuja utilização pode ocorrer de forma dialógica ou autoritária.

Possibilitar que uma palavra motive e movimente o pensamento, é relacioná-la com conceitos e com categorias. As categorias podem ser compreendidas a partir de suas relações com outras e classificadas em subcategorias vinculadas com uma centralizadora. As relações e os comportamentos das pessoas são entendidas e explicadas por palavras que que podem ser agrupas e relacionadas com conceitos. Por exemplo: o comportamento de um jovem cometendo atos infracionais violentos pode ser entendido em sintonia com uma classificação que se aproxima do positivismo, do marxismo ou do liberalismo.

A explicação do comportamento que utiliza palavras deterministas como; “a violência está no sangue dele”, “aquele sujeito é de má índole”, “toda a família dele é de gente violenta”, se relaciona com fatores biológicos, neurológicos e genéticos, indicando sintonia com o positivismo. Outro modo de explicar comportamentos semelhantes pode usar palavras como; “não teve uma educação adequada”, “foi influenciado pelo meio” “sofreu influências sociais inadequadas para a constituição psíquica”. Esta maneira de explicar se relaciona com categorias do marxismo que são os fatores históricos, sociais e de contexto. Uma terceira forma de reconstruir o sentido conceitual para o referido comportamento, indica proximidade com o modelo liberal e faz uso de palavras que estão focadas na escolha individual e autônoma: “ele escolheu o caminho do crime”, “a família dele é do bem, mas ele escolheu o caminho da mal”.

A complexidade da realidade sugere a necessidade da conexão entre grandes categorias para construção e a descrição do comportamento humano. Nesta mesma perspectiva, a forma sistêmica de pensar sugere que se faça conexões entre as palavras, os conceitos e as categorias. Pois, a relação com diversas categorias possibilita um entendimento mais representativo do comportamento humano.

Leia Também Falecimento de titular de firma individual causa a extinção da execução fiscal Treinamento psicológico e o efeito no grupo A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais”