Que falta de respeito, governador!

Postado por: Dilerman Zanchet

Compartilhe

Um encontro, ontem pela manhã, em Porto Alegre, quando o governador Sartori deu algumas declarações á imprensa, demonstrou a sua total falta de controle, ou, pelo menos, destempero, ao não responder e ser mal educado com alguns jornalistas que o indagaram sobre a violência no Rio Grande do Sul.

Afirmando que o Estado tem índices menores, ou, que os números de casos de violência estão caindo (só se for dentro do Palácio Piratini), Sartori deu a clara demonstração de desrespeito para com o povo gaúcho que o elegeu.

A própria Secretaria de Segurança confirmou o aumento de 34% no número de latrocínios no Estado nos seis primeiros meses de 2016. Em Porto Alegre, o avanço foi de 15%.

É notório que o número de assaltos, de carros roubados, de homicídios, latrocínios e roubos têm aumentado gradativamente, mês após mês. É muito maior que os índices que tentam maquiar.

No entanto, só para a cúpula da Segurança Pública isso não existe. O que já é, por si só, uma violência. 

Jogar contra a comunidade gaúcha é esconder que a nossa segurança está um caos, que algumas vilas de Porto Alegre estão mais perigosas de viver que as favelas cariocas (generalizando), que bandidos estão nas ruas por falta de lugar nos precários e imundos presídios e que nada, mas nada mesmo, está sendo feito ou planejado para resolver isso.

Há sim, claro! Algo está sendo feito desde o início deste governo: O parcelamento dos salários daqueles que primam pela nossa segurança. Policiais e agentes penitenciários, que ganham uma “merreca”, têm seus parcos vencimentos divididos em duas, três vezes. E ainda assim aguentar as desculpas de quem prometeu fazer e até agora nada fez.

Que feio, governador. Que falta de respeito aos cidadãos gaúchos que “te” elegeram.

Não esqueças, porém, governador, que a maioria dos votos que recebeste, principalmente no segundo turno, foi para não ter a continuidade de outro governo mentiroso. Ou seja, você também está sendo avaliado pelo eleitorado gaúcho e, saiba: O povo não está nada satisfeito.

Que desrespeito, governador, tratar nosso povo assim.

 

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito