Sobre as influências

Postado por: Israel Kujawa

Compartilhe

O esclarecimento sobre as regras ou leis que explicariam o comportamento humano está na base da ciência cartesiana positivista. Apoiada no modelo das ciências naturais, pelo qual a explicação de grande parte dos elementos e dos fenômenos ocorre a partir da relação causa e efeito, as ciências que investigam o comportamento humano constroem teorias que objetivam não apenas explicar, mas, especialmente, influenciar e em certa medida determinar atitudes, ações e modos de relacionamento. Mesmo sabendo que a sociedade não funciona de forma mecânica, o corpo humano, a exemplo de uma máquina, precisa de energia para funcionar. A consciência individual é um dos diferenciais que nos distingue da máquina e possibilita saber o tipo e a quantidade de energia adequada para o nosso bom funcionamento.

A certeza está na base do pensamento cartesiano positivista moderno e não deve ser ignorada para a compreensão do comportamento humano. Neste sentido, é comum associar os alimentos como fontes centrais para o nosso bom funcionamento. No entanto, as pesquisas comprovam que a água tem uma influência maior do que as pessoas costumam atribuir.  Além disto, o ar (oxigênio) está entre os componentes mais elementares para o bom funcionamento de uma máquina humana. Mesmo sabendo que o ser humano não tem um funcionamento equivalente a uma máquina, a consciência aponta a certeza de que o uso, na medida adequada, destes componentes é indispensável. Os comportamentos que respeitam esta certeza tem uma probabilidade menor de necessitarem das intervenções químicas e tecnológicas para o bom funcionamento.

Uma situação social a ser debatida é o que se apresenta no conceito de “infantilização da sociedade”. Se for fato que as crianças devem ser tratadas com respeito e com reconhecimento, em uma ralação que supere as agressividades, as arbitrariedades e o autoritarismo dos adultos, isto não implica que a inversão dos papeis, deva ser aceita com naturalidade. Ao se perceber capaz e exercitar a pratica de determinar comportamentos, em relações na qual elas são a autoridade, as crianças podem desenvolver hábitos que se tornam um padrão no conjunto dos relacionamentos. Em consequência disto, os comportamentos podem passar a priorizar o que consideram bom (gosto, vontade, desejo) e não valorizar o que faz bem, por ser saudável.

A análise, investigação e explicitação das influencias no que pode ser considerado bom funcionamento de um corpo humano é de grande relevância para quem deseja e tem o dever social (moral) de assumir responsabilidade nos cuidados de si próprio. É fato que todo ser humano depende de cuidados de outros para se constituir.  No entanto, a percepção e a consciência individual, sobre a certeza das necessidades elementares, são indispensáveis para quem não deseja se submeter a instrumentalizações. O interesse financeiro, tecnológico e de imposições autoritárias, podem influenciar e distorcer a análise das certezas elementares a respeito do bom funcionamento do próprio corpo.  

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito