Olhe para isso, Governador!

Postado por: Dilerman Zanchet

Compartilhe

A situação está cada vez mais difícil para os gaúchos, governador!

Infelizmente, você não está dando demonstrações de que está realmente preocupado com o povo que te elegeu. Aliás, uma das frases que pronunciaste na campanha foi a de que, a partir de janeiro de 2015, irias governar para os gaúchos, de que não haveria vencedores e vencidos. Chegou a deixar alguns contrários a comentarem de que poderias fazer um bom trabalho.

Governador: Todo o Rio Grande entende as dificuldades que assumiste. Nosso povo não é burro. A frase também vale para os políticos da Assembleia, daquela turma do “quanto pior, melhor”, entenderem que demagogia tem hora e lugar. Tripudiar agora, e não ter feito absolutamente nada nos quatro anos anteriores, é demagogia. É hipocrisia. E isso na Assembleia tem muita gente capaz.

Mas, Governador: Em fechando dois anos habitando o Piratini, você não herdou dos gaúchos tauras a competência, o discernimento, a coragem para mudar e melhorar o Estado. Não. Piorou. E muito.

Governador, por favor, olhe para o caos da segurança. Você mesmo, tua mulher, andam com escolta pelo fato de não terem coragem de sair à rua sozinhos. Em qual mercado vocês vão no final da tarde comprar o leite e o pão, sem escolta de dois ou mais seguranças? Não vão e, não tente justificar que isso é pelo cargo que exercem. Mentira. É pela falta de coragem de sair à rua de noite, na Capital. E na tua cidade não é diferente. E nas mais de 450 cidades do Rio Grande também não é diferente.

Governador: Os bandidos tomaram conta do Estado. Nosso Rio Grande amado está mais violento que as favelas cariocas. É muito pior e mais perigoso morar aqui do que morar na Rocinha, ou no Alemão, famosas no mundo inteiro pelo desmando da segurança pública.

E, caro Governador: Quando você teve a oportunidade de fazer alguma coisa, assinou um papel nomeando alguns brigadianos, mas mensalmente assina o parcelamento dos salários deles. E não tens coragem de resolver o problema, chamando à responsabilidade os demais poderes públicos, que servem-se no mesmo cofre para pagar os milhões em mordomias e benesses, como ocorre na tal Assembleia e no Judiciário.

Então, Governador, teu destino, como homem de coragem, com a origem que tens, se preferir, podes até apelar para a Tumelero, ou para a sua santa mãezinha, mas sejas gaúcho de fibra, macho o suficiente para também pedir demissão, a exemplo do teu ex-secretário de Segurança Pública. Wantuir Jacini foi corajoso o suficiente para pedir seu boné, quando viu que a coisa não tem mais jeito.

Coragem, Governador. Venha aqui fora ver e sentir como é ser gaúcho sem uma adaga, e com os inimigos (bandidos) com metralhadoras à tua porta. 

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito