Sorte de campeão X azar de rebaixado

Postado por: Cristian Queiroz

Compartilhe

Estou acreditando ainda mais nessa história de sorte de campeão e azar de rebaixado. Quando as coisas vão bem, normalmente tudo dá certo, e quando está mal, nada funciona, a bola não entra, toma gol no final, é uma bagunça.

A sorte de campeão está pintando para o lado do Palmeiras.

Que rodada para o clube paulista!

Só faltou o Flamengo não vencer a Chapecoense, mas de resto tudo deu certo. Grêmio vencia até o finalzinho e sofreu o empate, o Corinthians perdeu, o Santos perdeu. Aliás, quem poderia imaginar que o Figueirense, que há pouco demitiu o técnico Argel, iria vencer o Santos na Vila Belmiro? É sorte de campeão.

Quem poderia imaginar que o Figueirense, que há pouco demitiu o técnico Argel, iria vencer o Santos na Vila Belmiro, é azar de rebaixado. O Inter chegou ao limite. A além de não conseguir fazer a sua parte, mesmo com o apito amigo, o Figueirense vence o Santos na Vila, é muito azar. Um dia tem a bola da vitória na marca do pênalte aos 45 do segundo tempo, e perde a oportunidade. Outro dia está vencendo até os 44 do segundo tempo quando sofre o gol de empate. É muito azar. Ou incompetência de uma direção arrogante, de um clube que contrata três técnicos no mesmo campeonato, que não pensou quem seria o novo 10, após a era D’Alessandro. O futebol está a cada dia mais profissional, e quem não estiver preparado, vai padecer.

O Grêmio continua com o seu medo de chegar mais próximo da liderança. Ontem amassou o Atlético na Arena. O Galo apenas se defendeu, o Grêmio trocou passes, chutou, chegou com perigo, dominou a partida, mas só conseguiu marcar um gol. O Atlético só se defendeu, e quando teve a oportunidade, marcou o gol de empate.

O Grêmio deixou o título do Brasileirão na Arena A derrota para o Vitória e os empates com Santa Cruz e Atlético Mineiro tiraram o Grêmio da briga pelo título. Agora é lutar pelo G4, e arriscar na Copa do Brasil, senão, mais um ano sem título.

 

 

Leia Também Falecimento de titular de firma individual causa a extinção da execução fiscal Treinamento psicológico e o efeito no grupo A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais”