As contribuições da psicologia para a saúde das pessoas

Postado por: Israel Kujawa

Compartilhe

A saúde, normalmente, é evidenciada a partir da sua ausência. A detecção de sua ausência é simplisticamente identificada, classificada e etiquetada como doença, que recebe um nome. Em consequência disto, temos muitas doenças, mas apenas uma saúde. A partir disto, o foco da atenção se desloca, equivocadamente, da saúde para a os seus opostos.

Ao fazermos um levantamento e identificação da opinião média da sociedade a respeito das ações necessárias para a melhoria das condições de saúde é comum ouvirmos que há necessidade de maiores investimentos em tecnologias e em instituições hospitalares. Contraditoriamente, as instituições hospitalares e a tecnologias foram criadas para intervir nos casos de doenças e não de saúde. Ao relacionarmos as diversas áreas profissionais envolvidas nos cuidados com a saúde encontramos os nutricionistas, os fisioterapeutas, os enfermeiros, os educadores físicos, os médicos, os psicólogos, entre outros. Curiosamente, os profissionais mais lembrados, mais reconhecidos e valorizados socialmente e financeiramente, quando o tema é a saúde do conjunto das pessoas, são os médicos.  No entanto, na prática estes profissionais estão predominantemente envolvidos com os opostos da saúde, que são as diversas doenças, sejam elas facilmente etiquetadas ou em processos complexos de identificação.

Várias são as profissões que deveriam estar diretamente envolvidas e priorizar os cuidados necessários para assegurar a saúde das pessoas. No entanto, em grande medida, os profissionais são acionados para tratar de doenças específicas. O acionamento e a valorização da atuação profissional focada nos cuidados com a saúde, de maneira integral, ocorrem com menor frequência. A própria psicologia é, historicamente, identifica como área do conhecimento com atuação focada em casos de patologia mental associada ao comportamento “antissocial”. Quando esta patologia mental é classifica com advinda de fatores biológicos, o profissional requisitado é o médico com especialidade em psiquiatria.

Nas últimas décadas, um conjunto de políticas públicas estão designado espaços significativos para garantir os cuidados com a saúde das pessoas.  Isto está ocorrendo por meio da atuação de equipes multidisciplinares que orientam as pessoas nos autocuidados indispensáveis para a manutenção da mesma. Nestes autocuidados se faz necessário a ampliação da consciência individual e coletiva, incluindo a integração de aspectos físicos, psicológicos e ambientais como indispensáveis.  Nestas orientações, um dos profissional em destaque para tratar das pessoas de maneira integral, que agrega a dimensão psicológica e da dimensão física, focadas no bem estar, é o profissional da psicologia.

 

Leia Também Falecimento de titular de firma individual causa a extinção da execução fiscal Treinamento psicológico e o efeito no grupo A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais”