Algumas perguntas sem respostas (convincentes)

Postado por: Dilerman Zanchet

Compartilhe

Perguntas que precisam de respostas convincentes (banais não vale). Podem comentar:

-Se a Dilma foi eleita em uma chapa que tem Michel Temer como vice, quem votou na Dilma não votou no Temer?

-Se quem votou na Dilma, votou também no seu vice (Temer), porque a esquerda está reclamando que Temer deu um golpe?

-O que a esquerda entende por golpe, já que todos os estudos e os mais renomados juristas do país dizem que o processo foi legal?

-Porque este foi um golpe, e o que o PT fez com o Collor, há alguns anos, não foi considerado golpe?

-Quando o PT virou vidraça, o Brasil virou um jogo de interesse político. Quando era a pedra que quebrava a vidraça, chamava-se de quê?

-Um partido com tantas correntes ideológicas, onde este não “fecha” com aquele, quer pregar a unidade nacional?

-Quem é a favor de prender os envolvidos na Lava Jatos é da direita?

- Só a esquerda é honesta?

-O que o Renan Calheiros fez juntamente com o Lewandowski não foi golpe, na votação do impeachment? Se foi, quem se beneficiou?

-Se o golpe do Renan beneficiou Dilma, evitando sua inelegibilidade, porque a esquerda não reclamou, como se espera de um grupo que mantém a ética e a moral acima de tudo?

-Nas eleições municipais, como entender que aquele que era prego agora é martelo?

-Os partidos políticos que defendem este hoje e amanhã o açoitam, devem ter credibilidade?

-A Constituição não deveria exigir certo nível de escolaridade para os candidatos, independentes de qual cargo queiram ocupar?

-Quem vai pagar a “mudança” da Dilma para o Rio de Janeiro (tomara que seja verdade), a OAS, a Andrade e Gutierrez, a Queiróz Galvão ou outra empreiteira?

-A quem mandar a conta da depredação ocorrida nas grandes cidades, ainda na quarta-feira à noite? Sugiro que seja aos partidos que reclamam do “golpe”.

-Mais um mês com salários parcelados. E se os funcionários públicos estaduais resolverem parcelar seu trabalho também? Uma hora hoje, duas amanhã ...?

-Quando o governador vai ter coragem de enfrentar de frente os problemas do Estado e encontrar solução? Depois de 20 meses, já está na hora.

-As soluções para o caos do Rio Grande do Sul só virão depois de outra Revolução Farroupilha?

-Aquele prefeito em fim de mandato, em município da região, vai determinar a revisão imediata dos beneficiados com o Bolsa Família e a devolução do dinheiro dos que não se enquadram nas normas do programa ou vai esperar o Ministério Público investigar?

- E, por fim, já que estamos em setembro, quantos aparecerão em CTGs para “prestigiar” a bóia, fazendo as refeições com chapéu na cabeça e se dizendo “gaúchos”?

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito