Liturgia do 29º Domingo do Tempo Comum

Postado por: Maria Vani Gehlen Ramos

Compartilhe
O meu socorro virá do Senhor, criador do céu e da terra. salmo 120(121),2
A palavra Domingo, do latim Dminus - Senhor. O Dia do Senhor, em latim "dies domínica" É o dia de festa, dia da ressurreição do Senhor.
O Evangelho deste final de semana, segundo evangelista Lucas 18,1-8 nos trás a parábola da viúva que insistentemente pedia justiça para ela ao juiz corrupto da cidade. Este a atendeu para afastar o inoportuno com a sua insistência . Este evangelho nos revela o cuidado que Deus tem para conosco e nos ensina que é necessário rezar sempre, sem desanimar. Permanecer em oração, o que não significa ficar recolhido ou ajoelhado recitando orações sem fim, mas, viver como discípulos e perceber no dia a dia, a misericórdia e a bondade de Deus. Ele muitas vezes não nos atende conforme desejamos, mas como necessitamos, pois Ele sabe e conhece nossas dificuldades e ainda sabe o que é melhor para nós, a seu tempo. Cultivar a fé é rezar sempre, sem desanimar.
Rezar não é tratar de convencer Deus a nos atender, porque Ele sabe perfeitamente o que nos convém. 
Muitas vezes somos assaltados de dúvidas e pensamos que nossa oração é sem valor e até sem lógica. Queremos que ela realize, imediatamente, a concretização de nossos pedidos. Não somos capazes de entender que o tempo de Deus não é o nosso. Não somos capazes de perceber que muitas vezes o que pedimos não vem ao encontro do que necessitamos naquele momento. Devemos ter a sensibilidade de perceber que muitas vezes a graça nos vem de outra forma e em outro momento qualquer.  Penso que sempre devemos pedir, dizendo: "Senhor me conceda esta graça se for para o bem da minha vida". Se a nossa oração atingir este nível, não temos dúvida que produzirá em nós uma grande transformação. 
Temos dificuldades para rezar? Sabemos ser fraternos e também rezar pelos outros? 
Um bom domingo na paz do Senhor.

Leia Também Vamos nos desafiar?! Quais os verdadeiros objetivos da Intervenção Federal no Rio de Janeiro? Fuscão amarelo Somos desiguais – “Vós sois irmãos”