Combinar ou não combinar com o par!

Compartilhe

A moda tanto feminina quanto masculina, está sempre ligada ao estilo de quem veste. O mais importante é não ser vítima da moda.

Hoje a dica é para os homens! 

Estou falando em devo ou não combinar a camisa com a cor de vestido do meu par, em uma festa ou cerimônia?

DIGO NÃO! Isso é uma invenção e não uma regra. O que  você pode é combinar  a cor da gravata  com a cor da roupa do seu par, sendo indicada a camisa branca para esses momentos  que ficam registrados em fotos e ou filmagens, passarão os anos e sua imagem elegante permanecerá, essa combinação é atemporal, você estará chic e ainda vai agrafar o seu par, se for o caso.

Se o ritual da ocasião e os noivos optam por padronizar a roupa dos padrinhos  por modelo ou cor , ai é uma determinação deles, assim mesmo tente, se a intimidade permitir, fazer essa sugestão: gravata combinando com a roupa da mulher.

MAIS DICAS NO USO DA GRAVATA:

* Evite usar a camisa preta com gravata;

* A gravata nunca deve ser mais clara que a camisa;

* Em ocasiões menos formais há uma maior liberdade, pode usar camisa listrada com gravatas  trabalhadas, desde que se falem (tenha as mesmas cores);

* É menos complicado e mais seguro fazer o uso de tom sobre tom para camisas trabalhadas (listrada/xadrez);

* Faça a escolha da camisa e só então decida pela gravata;

* Camisas claras são mais fáceis de combinar, elas aceitam praticamente todas as cores e estampas;

* Com ternos básicos como marinho e preto combinam bem com rosas, azuis,

cinza e verdes;

* Camisas azuis, combinam com quase todas as cores de gravatas;

* Camisa listrada use as de listras largas com gravatas de listras finas e vice versa;
* Terno risca de giz combina com gravatas em listras diagonais ou xadrez;

* Gravatas engraçadas, nunca para ambientes formais. Se for publicitário, pode.

Outras combinações podem ser feitas, mas lembre-se que o bom senso sempre prevalece e VOCÊ mostra bom gosto e estilo.

Abaixo imagens para melhor entender nossas colocações.

Leia Também História sem fim Ausentes fisicamente, mas presentes na memória! STJ mantém decisão que afasta IR em uso de software por empresa Esperando demônios