Coloridos Artificialmente?

Postado por: Jureci Machado

Compartilhe

Muitos alimentos industrializados contém na sua lista de ingredientes a informação: Contém corantes artificiais.

Apesar de aprovados pelas agências reguladoras (ANVISA) os corantes artificiais podem representar alguns riscos para a saúde.

As crianças costumam apresentar mais reações negativas aos corantes. Além disso, boa parte dos alimentos industrializados destinados a crianças - como bolos, doces, bolachas recheadas, sorvetes e bebidas - trazem cores bem vivas para chamar a atenção dos pequenos, ou seja, trazem uma combinação de corantes artificiais.

Os principais problemas ligados ao consumo de corantes artificias, de acordo com alguns estudos são a hiperatividade e dificuldades de concentração em crianças e além desses, pode piorar os sintomas já existentes de asma.

Outro efeito colateral é o surgimento de reações alérgicas, que podem surgir como alergias de pele, respiratórias ou em formas mais severas, como inchaço na língua e dificuldade de respirar.

Além dos problemas respiratórios, o trato gastrointestinal também pode ser afetado com irritação no intestino e estômago.

Em testes de laboratório com animais, diversos corantes artificiais mostraram-se carcinogênicos, ou seja, potencialmente causadores de diversos tipos de câncer apesar de não haver comprovação científica de que aconteça o mesmo com seres humanos, vale a pena evitar o consumo.

Os corantes naturais, aqueles derivados de plantas e frutas e temperos, sem a adição de compostos químicos, não apresentam  esses mesmos sintomas, pelo contrário na sua maioria oferecem propriedades antioxidantes que ajudam na limpeza e renovação das células.

Portanto, as pessoas que possuem sensibilidade aos corantes devem sempre ler atentamente os rótulos e preferencialmente evitar alimentos industrializados.

Vale aquela regra: Desembalar menos e descascar mais........

Leia Também 3º Domingo do Tempo Comum. Que seja feita justiça no caso “Lula” “A verdade vos libertará” (João 8, 32) Absolver é dar um viva à imoralidade