Casa inteligente é controlada a distância

Compartilhe
Teste 3   Teste 3 Testando foto 3
Projeto de conclusão de curso de acadêmico de Ciência da Computação da UPF oferece uma nova solução para quem quer ter uma casa inteligente sem precisar de obras ou grandes investimentos

Os filmes e desenhos animados nunca foram modestos ao apresentar casas inteligentes. Cozinhas que preparam alimentos sozinhas ou empregados robôs estão entre as extravagâncias. Na vida real, a automação residencial está longe disso. No entanto, uma solução desenvolvida em um trabalho de conclusão do curso de Ciência da Computação da Universidade de Passo Fundo (UPF) pode ajudar a popularizar esses sistemas e permitir às pessoas acenderem ou apagarem luzes mesmo a quilômetros de distância de casa, bem como observar tudo o que se passa dentro dela por meio do smartphone.

A pesquisa demorou pouco mais de um ano para ser concluída e se preocupou em desenvolver um software que permitisse integrar o controle de diversos equipamentos. O acadêmico Vinícius Andrei Cerbaro é o criador do projeto orientado pelo professor Willinghton Pavan. Um dos focos foi criar uma solução sem a necessidade de modificações na residência. De forma simplificada, o sistema precisa apenas de energia elétrica e internet.

Inovação
A principal inovação está no software que permite integrar o controle da maioria dos equipamentos por meio de um smartphone, tablet ou computador. Ele é multiusuário e permite a criação de perfis com acesso a itens específicos para cada usuário. “A maioria dos produtos existentes exige modificações em fiação e no ambiente. A solução pesquisada pelo Vinícius visou justamente não precisar modificar a casa e permitir a instalação por pessoas leigas. Quem entende como instalar uma luminária ou um eletricista pode implementá-lo”, explica o professor Pavan.

Módulos
O sistema não precisa ser instalado em toda casa simultaneamente. A partir da instalação da central, os módulos de controle podem ser agregados. Eles são aparelhos ligados entre o equipamento a ser controlado e a rede elétrica. Todas as funções podem ser alteradas a distância por meio do software, desde que haja acesso à internet. Da mesma forma é possível identificar pelo sistema o status de cada equipamento integrado e se ele foi alterado por outro usuário.

O que o usuário imaginar
O sistema não limita o número de dispositivos a serem controlados. A experiência do usuário permite que ele personalize o aplicativo para suas necessidades. O uso pode ser iniciado com o controle de tarefas mais simples como iluminação ou portões eletrônicos, passando para outras, como regular a temperatura ou mesmo agendar tarefas como ligar o ar-condicionado ou o horário para iniciar a rega do jardim. O sistema pode ainda simular a presença de pessoas acendendo ou apagando as luzes de cômodos específicos como se alguém estivesse em casa.

Empreendimento
O trabalho de conclusão se tornou um empreendimento para o recém-graduado. Atualmente, Vinícius organiza um plano de negócios e também prepara as patentes necessárias. Uma casa em Passo Fundo é preparada para ser o show room do sistema e em breve uma loja no Centro da cidade também o terá à disposição para as pessoas conhecerem.

Leia Também Conversas no WhatsApp com mais de um ano serão deletadas Anatel irá bloquear celulares irregulares no Brasil Instagram e Snapchat removem GIFs após caso de racismo Quais os celulares que mais emitem radiação?