Advento: Espera e esperança.

Postado por: Maria Vani Gehlen Ramos

Compartilhe
Adventus, em latim, significa chegada.
No século V com São Perpétuo, bispo de Tours, aparecem os primeiros traços de um período de preparação para o Natal.
São Gregório Magno (590-604) foi o primeiro Papa a redigir um ofício para o advento. No século IX, a duração do advento se reduziu a quatro semanas, como se lê na carta do Papa São Nicolau (858-867) aos búlgaros.
A coroa do advento é simples e muito bonita. Formada de um círculo de ramos verdes (Papa Francisco frisou que esta deverá ser de máxima simplicidade, sem adornos exagerados) e quatro velas de cores variadas.
De forma circular, sem princípios e sem fim. Sinal de Deus que é eterno. Simboliza também o amor do homem a Deus e ao próximo que nunca deve acabar. Traz a ideia de um elo de união que liga Deus e as pessoas, como uma grande aliança.
A medida que se aproxima o Natal, a cada semana do advento, uma nova vela vai sendo acesa, representando a aproximação da chegada até nós Daquele que é a Luz do mundo, Jesus Cristo.
Ele dissipa toda escuridão, é quem traz aos corações a reconciliação tão esperada entre nós e Deus e, por amor a Ele, a "paz na terra entre os homens de boa vontade".
Iniciemos, com a Igreja, o belíssimo tempo litúrgico do Advento, a agradável espera do Salvador. E como é agradável esperar alguém que amamos. 
Existe espaço em nosso coração e tempo para esperar Aquele que virá? 
Tempo de muita alegria porque Deus vai armar sua tenda em nosso meio. O Deus da Aliança está no meio de nós e nos pede que não tenhamos medo.

Leia Também Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais” Passo Fundo Futsal/Fasurgs/Zamil: uma grande equipe nos representou em 2017 A Taça Maldita! Eu só penso naquilo!