Aos amigos de Chapecó

Compartilhe

A história do Planalto Rugby Clube passa por Chapecó. Fora naquela cidade que disputamos o segundo jogo oficial da nossa história no dia 8 de Junho de 2013, onde uma equipe de ponta aceitou o nosso convite para uma partida amistosa. Como sempre, fomos muito bem recebidos pela equipe do Chapecó Rugby e pela cidade como um todo. Pessoas cordatas e com um grande senso de cooperação, de irmandade e de participação. No decorrer deste tempo, voltamos várias vezes para jogar na cidade e a equipe de lá nos visita com frequência. É incrível como Chapecó tem excelência na prática esportiva, seja ela no futebol, rugby, volêi, basquete, entre outros. Lembro-me que o placar do primeiro jogo foi assustador, um contar sem fim de pontos à favor do Chapecó Rugby.  Mas o resultado, as vezes, ganha papel de coadjuvante. É uma cidade que respira e apoia o esporte. Desta forma, muitas equipes de lá são vitoriosas nas competições que disputam. Também não nos espanta a comoção geral que se criou em torno da cidade e da equipe da Associação Chapecoense de Futebol após o acidente, visto que são muito queridos por todos. Nos sentimos enlutados de forma direta, pois sabemos que muitos amigos daquela cidade hoje passam por momentos difíceis. Gostaríamos de poder amenizar, de alguma forma, a dor daquela cidade mas a tarefa é impossível. O que podemos fazer é nos solidarizarmos, assim como o esporte nos ensina diariamente. Estamos aqui numa conversa silenciosa. Nos comunicamos por gestos. Gestos de carinho e de irmandade. O esporte tem esse poder, o de unir diferentes num objetivo comum. Aqui fica nossa homenagem a cidade de Chapecó, aos amigos do Chapecó Rugby e aos anjos que nos deixaram de forma prematura.

Eu acho que vai ter um jogo lá no céu.

Sim, e dos bons. Porque o time que foi pra lá representa o mundo inteiro, o time que foi pra lá leva consigo a alegria de todas as pessoas. Todos se uniram para torcer por ele e agora ainda mais. Vai ter jogo... Na verdade teremos a melhor transmissão porque, além de grandes atletas, foram pra lá também repórteres, cinegrafistas, narradores e diversos profissionais de extremo gabarito.

É, com certeza vai ter jogo.

O que era antes o time de uma cidade virou o time do mundo inteiro. Todos somos Chape e todos sempre seremos. Essa cidade sempre tão acolhedora e de pessoas sensacionais, encontra-se triste, enlutada e com um sentimento de perda enorme, pois era um time de todos.

Sim, teremos jogo. E que jogo senhores.

Na arquibancada e dentro de campo teremos anjos. Não pense que o avião caiu... Não... Ele foi solicitado por Deus para essa partida. Essa que não termina, essa que nem o tempo consegue apagar, essa que não existem perdedores, essa que é certa para todos nós, essa que faz chorar sempre que é lembrada, essa que É de todos nós. Ser Chape é ser magnífico. Ser Chape é ser do bem. Ser Chape é um prazer. Obrigado Chapecó por ensinar, para o mundo inteiro, que os heróis da vida real também morrem em batalha. E que os anjos digam amém para cada jogada...


Leia Também Municípios receberão R$ 44 milhões para salas de vacinação Na escola da Misericórdia A fábula do vestidinho azul Jamais abdicar da democracia!