Previdência: velhinho de 64 anos correndo atrás de um caminhão de lixo

Postado por: João Altair da Silva

Compartilhe

Já imaginou um velhinho de 64 anos de idade correndo atrás de um caminhão de lixo pelas ruas de Passo Fundo?  Um velhinho de 64 anos erguendo sacas de cimento e fazendo reboco no teto de um prédio?  Um velhinho  de 64 anos descarregando sacas de 60 quilos de adubo no terminal ferroviário da cidade? Um trabalhador de 64 anos carregando barras de ferro e chapas de aço nas nossas indústrias metalúrgicas, oito horas por dia?

Chegou a hora de fazer a reforma da Previdência, uma medida necessária. Seria o momento de corrigir as distorções, mas vão perder a oportunidade. Porque os militares que não precisam fazer esforço, continuarão com o direito de se aposentar com 50 anos ou menos, enquanto um operário que trabalha num depósito de areia terá que ir aos 65 anos?

 Quando a reforma for aprovada, provavelmente  em meados do ano que vem, me faltarão apenas alguns meses para completar os 35 anos de contribuição, tempo que hoje daria direito a  me aposentar. Como não tenho 50 anos ainda, não terei direito a transição, estarei na regra dos 65 anos, vou ter que trabalhar mais 18 anos. Não me importo!  Meu trabalho não requer esforço físico, tenho ar condicionado no estúdio, na redação, onde passo minha jornada laboral. Se tiver saúde, posso ir aos 65 anos. Sei que ao contrário, meu filho de 20 anos e minha filha de 12 anos não terão aposentadoria porque não haverá dinheiro suficiente.

O nivelamento que o governo quer fazer é um erro. Trabalhadores operacionais precisariam ter um tratamento diferenciado.

As regalias não constam no projeto. Um juiz por exemplo, se for pego roubando, ao invés de ir para a rua por justa causa, é aposentado com  o salário integral. Hoje, pagamos 48 juízes no Brasil, ao custo de R$16 milhões por ano, porque foram flagrados vendendo sentenças ou roubando dinheiro público. O Lalau do TRT de São Paulo ao invés de ser colocado no olho da rua, ganhou um prêmio, foi aposentado com o salário integral. Uma juíza do norte que colocou uma menina de 12 anos na jaula com 10 bandidos, recebeu o mesmo prêmio. No projeto anti-corrupção, os deputados até  cogitam mudar isso, mas não está nada claro.

A reformar é preciso, mas deveriam fazer justiça. 

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito