Por que Trump assusta?

Postado por: Neuro Zambam

Compartilhe

O que parece certo não assusta por fazer parte da normalidade e as pessoas, seja individual, seja coletivamente, se preparam para tal acontecimento e a sua ocorrência apenas confirma o imaginário que já está previsto. Nenhuma ameaça, sequer uma turbulência.

No Brasil, nas últimas semanas, muitas coisas aconteceram e deixaram a sociedade em pânico e, é assim que precisa ser. Caso um sentimento de revolta e a vontade de empreender contra esse contexto ridículo não tomasse conta, algo mais constrangedor poderíamos esperar. As somas envolvidas nas denúncias de desvio de dinheiro público e privado nos amedrontam, talvez pelo simples fato de sequer imaginar o que faríamos com tamanhas quantias.

Nos sentimos inseguros ao sair de casa, não mais apenas a noite, porque podemos ser vítimas de um furto ou roubo de nossos parcos pertences. O que dizer dos assombros e violências praticados por esses que agora estão sendo delatados ou já estão presos? E daqueles em número inestimável que estão por ai, desde as nossas redondezas, líderes, administradores e representantes com cargos públicos e na iniciativa privada, que agem rotineiramente da mesma forma e estão esperando a oportunidade de alçar a cargos elevados porque sabem como funciona a estrutura.

Após a eleição passada, o colega João Altair escreveu no seu blog alertando que a Câmara de Vereadores havia sido assaltada por meio da compra de votos. O texto alcançou invejável repercussão. Pensei que tivesse exagerado. Mas não foi. Foi realista e até pouco, diante da gravidade desse ato criminoso. Chama atenção que praticamente ninguém contestou o conteúdo do escrito. Certamente sabemos ou imaginamos porquê.

A busca pelo poder é legitima e salutar, as organizações e a sociedade não vivem sem o exercício do poder. Contudo, não é possível que este seja sustentado às custas de quantias incontáveis e que a falta de limites atinja níveis tão vergonhosos.

Duas constatações diante dessa vergonha: Primeiro, a terceira guerra mundial foi imaginada após a eleição americana. Somente brasileiros ingênuos podem falar disso porque não sabem ou não querem saber o que é uma sociedade organizada como os Estados Unidos da América. Ou sequer se informaram sobre a fala da candidata que não foi eleita (percebam que ela não foi derrotada). Segunda, a percepção de que os políticos corruptos são sustentados por uma rede de falcatruas abaixo deles, nos dá a certeza de sabermos que se a iniciativa privada não financia, se beneficia e e acomoda ao sistema. Mais acima as coisas “não se criam” por muito tempo.

Li o livro “O capital no Século XXI” e fiquei espantado quando Pikety afirmou que o mundo não tem controle sobre os ativos financeiros circulantes. Pois estou entendendo porque não tem e as razões que não buscam saber.

Não falemos mais das eleições de lá, falemos das nossas, dos nossos, do nosso voto e das nossas ambições e se teríamos um autocontrole razoável diante do exercício do poder.

Leia Também Fusca e outros motores GPS é medida útil é barata para o Interior Consciência negra, consciência política! (1) Quem será o novo Presidente do Brasil em 2018?