Foi o ano do "quase" para o futebol e o futsal passo-fundense!

Postado por: Luiz Carlos Carvalho

Compartilhe
Olá, amigos internautas!
A Equipe Show de Bola da Rádio Planalto transmitiu todos os principais acontecimentos nas caminhadas de Esporte Clube Passo Fundo, Sport Clube Gaúcho e Passo Fundo Futsal/Fasurgs/Zamil na temporada de 2016. Foi o ano do "quase" para nossas equipes, que estiveram muito próximas de alcançar os seus objetivos, porém, tiveram a capacidade de vencer os obstáculos e derrubar o descrédito que havia sobre elas.
Por ter sido o período de bater na trave, significa que se sabe o caminho da consagração e se houver o apoio da comunidade, unindo os torcedores, os patrocinadores, as lideranças, e com incentivo ao trabalho dos dirigentes, a vitória poderá vir no próximo ano. As torcidas demonstraram fidelidade, quando chamadas ao espetáculo, e certamente estarão presentes nas cadeiras e nas arquibancadas. Que possamos viver juntos grandes alegrias a partir de janeiro!

QUASE 1: O Passo Fundo viveu o "quase" no Campeonato Gaúcho. Enquanto muitos apressados e pessimistas por natureza já o consideravam rebaixado, após três derrotas nos três primeiros compromissos (duas por goleada), veio a recuperação.  Aquela que nós sempre acreditamos pela qualidade do grupo. A direção, liderada pelo presidente Selvino Ferrão, trouxe o técnico Paulo Porto na hora certa. Mesmo perdendo no Beira-Rio (2x1), o time buscou o gol do início ao fim e poderia ter saído com o empate. Posteriormente, veio a fase de crescimento, que começou na emocionante noite dos 2x1 aplicados sobre o Veranópolis. Em Novo Hamburgo, a vitória por 1x0 selou toda a condição de confiança. E "quase" deu para se classificar. Escapando de qualquer possibilidade de rebaixamento com a devida antecedência, esteve a um gol da vaga, na derrota de 1x0 para o Brasil no Estádio Bento Freitas. Na oportunidade, foi desastrosa a atuação da arbitragem. Sobretudo, o Passo Fundo mostrou que pode ser forte quando recebe o apoio de todos. Sempre será difícil para os adversários atuarem no Vermelhão da Serra. Que na próxima temporada o sonho da chegada a uma competição nacional se transforme em realidade!

QUASE 2:  O Gaúcho teve um ano brilhante na Segunda Divisão (popular Terceirona). Muitos não acreditavam que os meninos reunidos, muitos deles desconhecidos, pudessem conduzir o alviverde a uma decisão logo no primeiro ano de história da BSBIOS Arena. Não para quem viu o jogo da inauguração, quando em uma tarde memorável, o alviverde ganhou de 4x2 do time de aspirantes do Grêmio. Na oportunidade, observou-se que alguns talentos iriam crescer na temporada, com a presidência de Gilmar Rosso e a excelente comissão técnica com o professor Ricardo Atollini de treinador. Ao seu lado, Marco Aurélio e Roberto Ciaparini. O Gaúcho foi avançando de fase, principalmente a partir da qualidade de seu camisa 10: Adilson jogou muito futebol e foi o regente do time, que fechava com os gols do artilheiro Fischer. Só para citar alguns exemplos. Chegou à final contra o Guarany, de Bagé, perdeu por 2x1, de virada, e esteve a 12 minutos do título. Ou seja a festa escapou, mas se teve a certeza de que o futuro poderá devolver as grandes alegrias à plateia periquita! Há que se seguir avançando!

QUASE 3: Se podemos definir em uma palavra a temporada do Passo Fundo Futsal/Fasurgs/Zamil, ela é "extraordinária". Depois de lutar muito, em noites sofridas, contra o rebaixamento na temporada anterior, em 2016 o que se viu foi uma equipe que competiu para valer contra as principais concorrentes da Série Prata. Foi brilhante para um início de projeto e o primeiro no ciclo de retorno ao Ginásio Capingui. Talvez o "quase"  no momento de buscar a vaga para a Série Ouro tivesse se concretizado, não fosse ter cruzado com o desafio de enfrentar o campeão Guarany, de Espumoso. Mesmo assim, batalhou muito pelo seu lugar. Mas, o que ficará na lembrança será o jogo das quartas de final em Alvorada. O time do técnico Alexandre Boeira saiu de um placar adverso para o empate de 3x3 nos instantes finais do tempo normal. Já na prorrogação, deixou incrédula toda uma torcida ao garantir o gol da vitória, através de Alemão, no último segundo. Muitos torcedores, mesmo depois de tantos anos de jornada, não contiveram as lágrimas em Passo Fundo ouvindo a transmissão da Rádio Planalto. O futsal voltou a emocionar e trouxe a certeza de que ali à frente a taça voltará a ser erguida pela representante passo-fundense. Basta seguir em frente!

Até a próxima!
Sejam felizes, vocês merecem!




Leia Também O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito Transporte coletivo entre boatos e incertezas