É Natal!

Postado por: Dom Rodolfo Luís Weber

Compartilhe

Dom Rodolfo Luís Weber - Arcebispo de Passo Fundo

Na cidade de Belém ecoou numa noite a notícia: “Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que será, também, a de todo o povo: hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós o Salvador, que é o Cristo Senhor!” (Lucas 2, 10-11) O eco deste anúncio chegou a nós e por isso estamos celebrando o Natal de 2016. Antes de tentar entender o acontecimento, fazer reflexões e tirar orientações para a vida é preciso cantar com os anjos: “Glória a Deus no mais altos dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados!” (Lc 2, 14)

Por que é Natal? Porque é a celebração do mistério da encarnação. Encarnação é o fato de o Filho de Deus ter assumido uma natureza humana para realizar nela a nossa salvação. Escreve o apóstolo São Paulo: “Haja em vós o mesmo sentir e pensar que no Cristo Jesus. Ele, existindo em forma divina, não se apegou ao ser igual a Deus, mas despojou-se, assumindo a forma de escravo e tornando-se semelhante ao ser humano, humilhou-se, fazendo-se obediente até a morte – e morte de cruz” (Filipenses, 2, 6-8).

Por que é Natal? Porque nasceu o Salvador. “Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas que o mundo seja salvo por ele” (João 3, 17). Salva a humanidade fazendo parte dela, inclusive experimentando a morte, para mostrar que o problema não são as criaturas, mas seus pensamentos e as atitudes.

Por que é Natal? “O povo, que andava na escuridão viu uma grande luz, para os que habitavam as sombras da morte uma luz resplandeceu” (Isaías 9,1). Os pastores que vigiavam seus rebanhos em Belém foram envolvidos pela glória do Senhor em forma de luz. Luz é vida, é segurança, é orientação para a tomada de decisões.

Por que é Natal? Diz o profeta Isaías que o nome do menino será: “Maravilhoso Conselheiro, Deus forte, Pai para sempre, Príncipe da Paz”. (Isaías 9,5). Em muitas oportunidades Jesus falou, desejou e mostrou com atitudes como se vive a paz. Inclusive a presença de Deus pode tirar a paz, pois isso é dito aos pastores: “Não tenhais medo” (Lucas 2,10). Para que os humanos vivam em paz, ao modelo proposto por Jesus Cristo, necessitam rever profunda e constantemente o seu estilo de vida.

Por que é Natal? Reza a liturgia católica na missa natalina: “Acolhei, ó Deus, a oferenda da festa de hoje, na qual o céu e a terra trocam os seus dons, e dai-nos participar da divindade daquele que uniu a vós a nossa humanidade”. É uma troca de presentes. A humanidade recebe o presente esperado que se apresenta no sinal de “um recém-nascido, envolto em faixas e deitado numa manjedoura” (Lucas 2,12). O presente da humanidade é acolher Aquele que veio. A divindade assume a humanidade para que a humanidade viva divinamente.

Por que é Natal? Porque a presença do menino Jesus repercute no mundo. As pessoas tomam posição, meditam os fatos em seu coração, se alegram, se movimentam, louvam e glorificam a Deus.  Um Feliz e Santo Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo!


Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito