Chegou Natal, chegou Natal

Postado por: Maria Vani Gehlen Ramos

Compartilhe
Salmo 97 (96), 3cd Os confins da terra puderam ver a salvação de nosso Deus.
Meus estimados amigos, nasceu o nosso Salvador. Alegremo-nos. A alegria é comum a todos. Ninguém está excluído da participação nesta felicidade. Pelo mistério da Encarnação. o supremo ato de amor de Deus, que assume a condição humana. transformando-a pelo dom do amor pleno, estabeleceu-se uma comunhão indissolúvel entre a divindade e a humanidade.
Jesus não assume apenas a sua corporeidade individual, mas a condição corpórea de toda a humanidade, integrada em todos os valores de dignidade, justiça, igualdade, amor e verdade. Ele é o poto que liga a terra ao céu, o ser humano a Deus, a história a eternidade. 
O evangelho, segundo o evangelista João 1,1-18 aponta uma palavra chave "acolher". Acolher Deus, feito homem; Abrir nosso coração, nossa porta, deixar que entre em nossa vida, nos nossos sonhos, nos nossos atos. Mas até que ponto acolhemos a Deus e permitimos que entre em nossa vida? Acolher Jesus, significa deixar-se guiar por Ele. Deixar que a Sua Palavra, o Seu Projeto de amor deem luz quanto a nossa atuação neste mundo. 
Os anjos cantam jubilosos: " Glória a Deus nas alturas e anunciam paz na terra aos homens e mulheres de boa vontade". 
Como celebramos o Natal? É apenas mais uma festa? 
Penso que o Natal deve servir para lembrar e refletir profundamente sobre o porque da vinda de Jesus em nosso meio.
Desejo Feliz e abençoado Natal a todos vocês que sempre me prestigiam com sua leitura em meus blogs. Para mim é uma felicidade muito grande e uma missão que abraço para contribuir no Reino de Deus. 
Que o Menino Jesus possa nos trazer uma nova perspectiva de vida, uma fé mais madura e a esperança de dias melhores, onde prevaleçam os verdadeiros valores cristãos e humanitários. 
FELIZ E SANTO NATAL.

Leia Também Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais” Passo Fundo Futsal/Fasurgs/Zamil: uma grande equipe nos representou em 2017 A Taça Maldita! Eu só penso naquilo!