Informação comunicativa e comunicação reflexiva

Postado por: Israel Kujawa

Compartilhe

Aparentemente é contraditório afirmar que o excesso de informações é prejudicial para organizar, construir e fazer bom uso do conhecimento. No entanto, o uso contínuo da internet e o contato constante com pessoas virtuais e com propagandas, diminui e até impossibilita espaços necessários para reflexão e para a convivência, que são indispensáveis na construção do conhecimento e da sabedoria advindos da reflexão.

A tecnologia em geral e a tecnologia de informação em específico, trouxeram inúmeras facilidades que precisam ser avaliadas, pois o ser humano, tende a não se esforçar, a menos que isto lhe seja, de alguma forma, imposto.  Na medida, por exemplo, que o alimento é disponibilizado, sem esforço (incluído o custo e o histórico do mesmo), a tendência é que seja feito uso do mesmo, sem reflexão, para evitar sacrifícios. Em decorrência disto, em muitos casos, a baixa qualidade e alta quantidade dos mesmos se sobrepõem em decorrência da necessidade de um trabalho adicional. Neste caso, se inclui o consumo refrigerantes ou sucos industrializados no lugar de um suco preparado com frutas.

A evolução da capacidade reflexiva decorre do exercício de formular perguntas cuja respostas não são simples nem imediatas. No entanto, com o predomínio da comunicação informativa, as respostas simples e rápidas tomaram o lugar das perguntas. Neste contexto, com quantidade e diversidade excessivas de respostas, os espaços para comportamentos reflexivos, que ultrapassem a superficialidade, sofrem restrições e deixam de ser praticados.

 O comportamento orientado pela diretriz do menor esforço e a tecnologia da produção de informações em quantidades ilimitadas, estão implicando em dificuldades na seleção, organização e construção do conhecimento que oriente satisfatoriamente o comportamento das pessoas.  O acesso facilitado em grande quantidade de informações que é um fenômeno, a princípio, positivo, originou um problema, por gerar conflitos, desorientação e insegurança. A superação ou administração adequada, deste contexto de overdoses, pressupõem a distinção entre informação meramente comunicativa e comunicação reflexiva que gera conhecimento. Para que isto ocorra as pessoas, em especial os adultos, devem se dispor ao distanciamento das demasias e focar na atenção para o comunicação reflexiva.

Leia Também Falecimento de titular de firma individual causa a extinção da execução fiscal Treinamento psicológico e o efeito no grupo A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais”