Compromissos com a população municipal!

Postado por: Ari Antônio dos Reis

Compartilhe

No último dia primeiro de janeiro os prefeitos eleitos assumiram seus mandatos. Alguns anunciaram medidas de impacto, especialmente na linha de cortes de gastos, como resposta às dificuldades financeiras e administrativas encontradas nas prefeituras. 

Ao se oferecerem para concorrer ao mandato eletivo os candidatos sabiam da situação dos municípios. Os planos de governo foram elaborados a partir de um mínimo de conhecimento do que iriam assumir, se eventualmente eleitos. As promessas apresentadas aos eleitores dialogavam com a leitura que tinham da prefeitura. Poderia ser parcial, mas era uma leitura. Sustentou a elaboração os planos de governo e os compromissos apresentados à população.

Há de se ter cuidado com o discurso de “terra arrasada”, proferido por muitos prefeitos, seguido do anúncio de medidas de impacto como caminho para pôr a casa em ordem.

Assim como o governo federal e estadual, o governo municipal tem compromissos para com a população e estes têm amparo legal. As dificuldades financeiras e administrativas não podem justificar a ausência do poder público em setores importantes no âmbito municipal. A iniciativa de diminuir secretárias, reduzir do quadro de funcionários e corte de gastos não pode ter como   consequência a precarização dos serviços públicos prestados aos munícipes.

Sabemos que uma entidade pública como a prefeitura não pode ser um cabide de empregos ou facilitadora de iniciativas deste ou aquele grupo. Ela existe para o bem de toda a população na esfera municipal. Por isso não se concebe a diminuição ou precarização da atuação do poder público em benefício da população em nome da austeridade administrativa. A população paga impostos e tem o direito de usufruir dos serviços públicos. 

Sempre é bom lembrar que os serviços públicos não são esmolas. São direitos da população. O bom governante é aquele que procura responder a estas demandas com esmero e espirito público. A disposição em concorrer a um cargo público eletivo carrega esta responsabilidade.  Deve ser assumida com criatividade e respeito pelo bem comum.

 

Pe Ari Antônio dos Reis   

Leia Também Eu não acho que um professor deva ganhar bem - Parte II Empreendimentos sujeitos ao Licenciamento Ambiental O Fusca mais potente já fabricado pela VW A reforma política e a intervenção militar